S&P surpreende e mantém rating da Itália, mas deixa aviso

Agência de rating deixou críticas ao Orçamento do Estado italiano, apontando défice superior ao previsto pelo Governo

A Standard & Poor’s (S&P) surpreendeu os mercados e manteve a notação financeira de Itália em BBB, mas deixa um alerta com a agência de rating a alterar de estável para negativa a perspectiva, referindo que as políticas do Governo "estão a pesar nas perspectivas de investimento da economia do país".

A agência de rating manteve a notação financeira do país a dois níveis acima do lixo, mas o outlook negativo sinaliza que o rating pode ser alterado negativamente nos próximos 24 meses."Do nosso ponto de vista, ao excluir investimento no sector privado, o plano económico e orçamental do Governo arrisca a enfraquecer o desempenho do crescimento económico de Itália", refere a S&P.

Com esta decisão, Itália escapou a um novo corte de rating depois de na semana passada a Moody's ter cortado a notação financeira do país para Baa3, o nível mais baixo de grau de investimento.

Mas a S&P não poupou críticas ao Orçamento do Estado apresentado pelo Governo de Itália, rejeitado por Bruxelas e que deu três semanas para que apresentassem uma nova proposta, opção que o Executivo italiano já garantiu que não vai fazer nem que Bruxelas "mande 12 cartas".

O plano, considera a S&P, "representa uma reversão do anterior caminho de consolidação orçamental e em parte anula anterior reformas no sistema de pensões. Como resultado, já não esperamos que a dívida do Governo italiano face ao PIB continue a descer".

A S&P projeta um défice de 2,7%, valor acima dos 2,4% do PIB apontado pelo governo italiano no Orçamento entregue em Bruxelas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de