media

Sport TV garante direitos do Euro 2020 incluindo sinal aberto

Nuno Ferreira Pires Sport TV
Nuno Ferreira Pires, CEO da Sport TV (Jorge Amaral/Global Imagens)

Negócio inclui a totalidade dos direitos de transmissão, incluindo o sinal aberto e o sinal fechado

A Sport TV adquiriu “a totalidade dos direitos” de transmissão televisiva do Euro 2020, que inclui “pela primeira vez” os direitos relativos ao sinal aberto, disse hoje o presidente executivo, Nuno Ferreira Pires, à Lusa.

Após um “trabalho de vários meses da equipa da Sport TV, em especial da equipa de programas de informação (…) no concurso UEFA para adquirir os direitos de transmissão do Euro 2020, a Sport TV anuncia hoje que adquirimos a totalidade dos direitos para o Euro 2020”, afirmou o gestor.

“A Sport TV será a televisão oficial do Euro 2020 e adquiriu a totalidade dos direitos de transmissão, incluindo o sinal aberto e o sinal fechado, e é a primeira vez na história da Sport TV” que a empresa “adquire a totalidade dos direitos para o Euro”, campeonato europeu de futebol, acrescentou.

Questionado pela Lusa sobre a razão pela qual também adquiriu os direitos de sinal aberto, Nuno Ferreira Pires explicou que o objetivo foi garantir que os portugueses tivessem acesso aos jogos da seleção de futebol portuguesa.

“Obviamente [que a Sport TV] iria garantir os direitos de transmissão que tem sempre e que tem renovado”, ou seja, a “promessa aos portugueses que em conteúdo nacional onde joga a seleção nacional e, em particular, numa competição desta magnitude que tem impacto mundial, a Sport TV estava no concurso para adquirir aquilo que sempre adquiriu”, disse.

“Neste caso em concreto, a UEFA entendeu que era fundamental haver uma segunda volta” no que respeita ao sinal aberto, uma vez que os estes canais “não estavam a conseguir corresponder às exigências da UEFA, pelo que a Sport TV entendeu que tinha de dar um passo adicional”, prosseguiu.

Esse passo adicional, salientou, era “garantir que os portugueses” não tivessem “de sofrer este prolongamento” caso o Euro 2020 não estive “desde já assegurado e quisemos garantir” isso.

Agora, “a segunda fase do trabalho da equipa da Sport TV é garantir que todos os lares portugueses terão acesso aos jogos da seleção nacional. Portanto, a primeira fase foi garantir os direitos, garantimos os nossos e garantimos na segunda volta que conseguíamos que Portugal tinha também o sinal aberto garantido, com um esforço de investimento adicional nosso”, sublinhou.

A fase seguinte será “que toda a equipa da Sport TV esteja empenhada em garantir que a segunda promessa se cumpra” para os portugueses, que “todas as casas portuguesas tenham acesso aos jogos da seleção nacional, numa competição em que Portugal é detentor do título. Portanto, para nós este é uma ativo muito estratégico”, disse.

Embora não revele valores, o presidente executivo disse que a compra dos direitos de sinal aberto (gratuito) representou um investimento adicional.

“A UEFA tinha claro que isto era um ativo muitíssimo importante para o país e tinha exigências muito concretas, e, portanto, a Sport TV entendeu que essas exigências eram razoáveis para aquilo que é” o Euro 2020, acrescentou.

“A nossa equipa trabalhou muito arduamente para garantir isso, que com razoabilidade as exigências da UEFA eram satisfeitas e obviamente dando aos portugueses aquilo que eles esperariam”, que a totalidade dos direitos estivessem garantidos, reiterou o gestor.

A fase seguinte respeita às negociações com as televisões em sinal aberto – RTP, SIC e TVI.

“A nossa equipa na Sport TV está muito confiante de que todos os três operadores de sinal aberto, por razões estratégicas diferentes, terão muito interesse nesta aquisição. Portanto, estamos muito confiantes que todo este processo irá correr muito bem”, prosseguiu.

No entanto, caso as negociações com as três televisões falhem, nada está perdido.

“Ainda assim, existe sempre uma alternativa de recurso: a UEFA entende que sinal aberto é um canal que consegue chegar pelo menos a 80% dos lares desse território”, apontou.

“Nós temos um canal sempre, que é a Sport TV+, onde chegamos a mais de 92% dos lares portugueses, e portanto, numa situação de recurso, esse seria sempre o cenário possível”, explicou Nuno Ferreira Pires.

“Ainda assim essa não é a nossa prioridade, a nossa prioridade é garantir que em parceria com os nossos parceiros de longa data no sinal aberto chegaremos seguramente a bom porto porque, mais uma vez, a nossa equipa está absolutamente confiante que por razões estratégicas diferentes todos têm muitíssimo interesse na aquisição de um ativo muito estratégico para os portugueses”, sublinhou o presidente executivo da Sport TV.

Nuno Ferreira Pires recordou que, no âmbito destes direitos, “todos” os jogos do campeonato europeu de futebol estarão disponíveis nos canais pagos da Sport TV.

“A Sport TV, isso sim, manterá o ‘claim’ que já tinha no mundial [de futebol], todo o Euro 2020 só na Sport TV”, salientou.

Ou seja, “quem queira seguir todos os 51 jogos da competição terá de aceder via Sport TV”.

“Naquilo que é a grande atuação da seleção nacional, nós, como objetivo estratégico, temos de garantir que todas as casas portuguesas tenham, de facto, acesso e que todo o português consiga, efetivamente, seguir a seleção nacional” durante toda a competição, não só nos três jogos garantidos, adiantou, manifestando-se esperançado que Portugal revalide o título de campeão europeu.

“A Sport TV terá uma operação local nas 12 cidades onde a seleção nacional jogar, temos um canal 100% dedicado entre 12 de junho e 12 de julho a toda a competição, e, portanto, iremos acompanhar sempre a seleção para todo o lado”, além do acompanhamento prévio, concluiu o gestor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Sport TV garante direitos do Euro 2020 incluindo sinal aberto