Habitação

Subida de preços do metro quadrado abranda em agosto

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens
Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

No mês passado, o valor médio do metro quadrado da habitação na avaliação bancária teve a menor subida mensal do ano, com um crescimento de 0,4%.

O valor médio do metro quadrado na avaliação bancária dos créditos à habitação ficou em agosto em 1288 euros, numa subida de 0,4% (mais cinco euros que em julho) com o crescimento mensal mais baixo registado este ano. Em termos anuais, o aumento na média das avaliações realizadas em todo o país ficou em 7,7%, segundo os dados publicados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas.

Na venda de apartamentos, o metro quadrado nacional está agora num valor médio de 1371 euros, a crescer 0,2% em termos mensais. Face a agosto do ano passado, a subida é de 9,5%. Já a avaliação bancária média das moradias ficou em 1161 euros por metro quadrado, subindo 1,1% em termos mensais e 5,4% na comparação homóloga.

A Madeira teve a maior subida no país, com um salto de 4,4% no preço do metros quadrado, para 1427 euros, em termos mensais, e uma subida anual de 6%.

O Norte registou em agosto a maior subida mensal nas avaliações da habitação no Continente, com o preço do metro quadrado a crescer 1,2% para 1175 euros. O aumento foi de 9% em termos anuais.

Já a Área Metropolitana de Lisboa uma subida mensal menor na média das avaliações bancárias, de 0,8%, para 1583 euros por metro quadrado. O aumento foi de 7,8% por comparação com agosto de 2018.

No Algarve, com o metro quadrado a valer 1690 euros, o aumento foi de 0,7% em termos mensais e de 9,2% face a agosto do ano passado.

Em contraste, Açores e zona Centro conheceram recuos. Nos Açores, as avaliações do preço da habitação ficaram 1,2% abaixo das de julho, ficando ainda 6,1% acima dos valores de há um ano. O custo médio do metro quadrado foi de 1090 euros. Já no Centro, a descida mensal fica-se pelos 0,1%, para 1041 euros por metro quadrado. São mais 5,3% que em agosto de 2018.

O Alentejo não registou qualquer variação mensal. Com o custo do metro quadrado em 1055 euros, os preços estão ainda assim 5,8% acima dos de há um ano.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

Salvador de Mello
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Saúde não pode andar “ao sabor de ventos políticos”

Outros conteúdos GMG
Subida de preços do metro quadrado abranda em agosto