Taxa de desemprego com recuo para 7,5% em outubro

Nível de emprego voltou a registar melhoria em relação ao mês anterior antes da aplicação das novas medidas de confinamento.

A taxa de desemprego terá ficado em 7,5% em outubro, quatro décimas abaixo da registada em setembro, segundo estimativa do Instituto Nacional de Estatística divulgada nesta segunda-feira. Em setembro, e segundo revisão em alta publicada hoje, a taxa terá ficado nos 7,9% (no mês passado, tinha sido estimada em 7,7%).

Relativamente a outubro, o mês em cujo termo o país retornou a medidas de confinamento mais restritivas devido à evolução da pandemia, o INE dá conta de uma redução mensal da população desempregada em 4,7%, para os 387,8 mil desempregados, na aceção de desemprego seguida internacionalmente. Face a setembro, são menos 19 300 desempregados contabilizados.

Comparando com um ano antes, o número de desempregados mantém-se 15% acima, com mais 50 600 indivíduos registados à procura de emprego que em outubro de 2019. A taxa de desemprego estava então nos 6,5%, um ponto percentual abaixo da agora registada.

Os dados do INE apontam, por outro lado, que a taxa de subutilização do trabalho - que inclui desempregados, inativos não classificados como desempregados e trabalhadores a part-time que aguardam por horário completo - regista apenas uma ligeira diminuição em outubro, nos 15%, recuando quatro décimas face ao mês anterior.

"A diminuição mensal da taxa de subutilização do trabalho neste mês resultou, quase exclusivamente, da diminuição da população desempregada", refere a nota desta segunda-feira 


O INE conta 811,2 mil pessoas em condições de subemprego, desemprego ou inatividade, menos 17 700 que um mês antes (menos 2,1%), e ainda 20,4% acima do nível de subutilização de há uma ano: mais 137 500 pessoas.

Apesar disso, o nível de emprego registou alguma melhoria em outubro, com mais 15 800 pessoas empregadas que um mês antes, num crescimento de 0,3%. Ainda assim, comparando com outubro de 2019, a população empregada tem a menos 101 200 indivíduos. A taxa de emprego está em 61,2%, duas décimas à frente da registada em setembro, e 1,5 pontos percentuais abaixo de há um ano.

Atualizado às 14h39 com correção dos dados de outubro quanto à subutilização do trabalho.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de