Desemprego

Taxa de desemprego da OCDE desceu para 6,8% em 2015

Portugal é o segundo país da OCDE com a maior taxa de desemprego, a seguir a Espanha

A taxa de desemprego nos países da OCDE fixou-se em 6,8% em 2015, menos 0,6 pontos percentuais do que em 2014. Ao todo, foram contabilizados 41,4 milhões de desempregados no ano passado, indicou a organização esta terça-feira.

A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), que publicou esta terça-feira os dados mensais agregados dos países membros, sublinhou no comunicado que na zona euro a taxa de desemprego caiu para 10,9%, menos 0,7 pontos percentuais do que no ano anterior.

Portugal, com uma taxa de desemprego de 12,6%, é o segundo país da OCDE com a maior taxa de desemprego, a seguir a Espanha, que acabou o ano passado com uma taxa de desemprego de 22,1%. A Itália ficou na terceira posição, com uma taxa de 11,9%.

No extremo oposto, o Japão e a Coreia do Sul foram os países com menos população desempregada, com taxas de desemprego de 3,4% e de 3,6%, respetivamente.

As maiores quedas da taxa de desemprego em 2015 ocorreram em Espanha, com uma descida de 2,4 pontos percentuais para 22,1%, e na Irlanda e na Eslováquia, onde se verificaram quedas de 1,9 e 1,7 pontos percentuais para 9,4% e 11,5%, respetivamente.

A taxa de desemprego entre jovens, com idades entre os 15 e os 24 anos, em 2015 foi de 13,9% no conjunto da OCDE, percentagem que se elevou para 22,5% na zona euro e 20,4% na União Europeia (UE).

Por géneros, a taxa de desemprego das mulheres foi de 6,9% no conjunto da OCDE, de 11% na zona euro e de 9,5% na UE, percentagens que entre os homens foram de 6,7%, de 10,7% e de 9,4%, respetivamente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Taxa de desemprego da OCDE desceu para 6,8% em 2015