INE

Taxa de desemprego estabiliza nos 9,1% em julho

António Costa, primeiro-ministro. Fotografia: NUNO FOX/LUSA
António Costa, primeiro-ministro. Fotografia: NUNO FOX/LUSA

Portugal terá agora cerca de 470,1 mil pessoas sem trabalho e 4,692 milhões de empregados, diz o INE nas estimativas provisórias para julho.

Desde o início do ano que a taxa de desemprego estava a descer de forma ininterrupta, mas o indicador terá estabilizado nos 9,1% da população ativa no mês de julho, indicam dados provisórios divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), esta quarta-feira.

O valor definitivo de junho foi revisto ligeiramente em alta (uma décima) para 9,1% o que se traduz numa estabilização da taxa de desemprego nacional e pela primeira vez desde janeiro. Em todo o caso, esta marca, juntamente com a de julho, é a mais baixa em quase dez anos. É preciso recuar a novembro de 2008 para encontrar um valor inferior (8,9%).

Assim, segundo o INE, Portugal terá agora cerca de 470,1 mil pessoas sem trabalho e quase 4,7 milhões de empregados, diz o instituto nas estimativas provisórias para julho. Todos estes dados (números absolutos e taxas) são ajustados da sazonalidade e comparáveis com os do Eurostat, a divulgar na quinta-feira.

Estes números traduzem uma melhoria substancial das condições do mercado de trabalho face há um ano já que em julho de 2016 havia 559,2 pessoas sem trabalho (mais 15,9% do que agora) e o emprego estava 2,7% do nível atual, em quase 4,6 milhões de casos.

Jovens mais intermitentes

A realidade do desemprego jovem é que está mais intermitente. Depois de a respetiva taxa ter-se agravado uma décima em maio e revertido essa subida em junho para 23,7% da população ativa, as estimativas provisórias indicam que ela terá regressado novamente aos 23,8%.

Em julho, estariam sem trabalhar 87,5 mil jovens com idades dos 15 aos 24 anos, ainda assim um valor significativamente inferior aos 100,6 mil desempregados apurados em julho de 2006.

Os dados para julho divulgados agora são ainda provisórios. Os definitivos serão conhecidos no próximo destaque do INE sobre o emprego e o desemprego mensal, a 29 de setembro de 2017.

Estas estatísticas hoje divulgadas têm uma periodicidade mensal e visam dar uma leitura mais rápida sobre a evolução do mercado laboral.

No entanto, o INE divulga também a taxa de desemprego oficial, que é apurada numa base trimestral e sem ajustamento da sazonalidade. Esta foi divulgada a 9 de agosto.

Nesse destaque, o INE deu conta de que, no 2.º trimestre de 2017, a taxa de desemprego baixou para 8,8% da população ativa. “Este valor é inferior em 1,3 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e em 2 p.p. ao do trimestre homólogo de 2016.” A população desempregada estimada caiu para 461,4 mil pessoas no período de abril-junho.

(atualizado às 12h35 com mais informação; e corrige o mês a que se refere a mais recente estatística provisória que é julho e não agosto, como referido inicialmente)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa,19/06/2015- Daniel Traça , Diretor da Faculdade e Professor de Economia, na Nova Business School, Campus de Campolide.
(Paulo Spranger/ Global Imagens)

“Parte da contribuição para a S.S. devia poder ser usada para formação”

( Gustavo Bom / Global Imagens )

Venderam-se mais 79 casas por dia até junho, 7 novas

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Patrões dizem não a subida do salário mínimo que vá além dos 600 euros

Outros conteúdos GMG
Taxa de desemprego estabiliza nos 9,1% em julho