Economia

Taxa de desemprego estável em 6,8%

Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens
Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

A taxa de desemprego está no nível mais baixo desde setembro de 2002.

A taxa de desemprego terá estabilizado em julho no valor mais baixo em 16 anos. O Instituto Nacional de Estatística estima que este indicador tenha ficado em 6,8%, o mesmo nível de junho. Apesar de há um mês ter projetado uma taxa de 6,7% para esse mês, o INE reviu agora em alta o valor da taxa.

“A taxa de desemprego de junho de 2018 situou-se em 6,8%, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior, menos 0,7 p.p. em relação a três meses antes e menos 2,3 p.p. que no mesmo mês de 2017. Aquele valor representa uma revisão em alta, de 0,1 p.p., da estimativa provisória divulgada há um mês. Desde setembro de 2002 que não era observada uma taxa de desemprego tão baixa”, refere o INE num comunicado divulgado esta quinta-feira. Para o mês de julho a estimativa provisória mantém-se em 6,8%.

Apesar da descida até mínimos de 16 anos, o desemprego jovem terá voltado a aumentar. “As taxas de desemprego dos jovens e dos adultos foram estimadas em 20,3% e 5,8% respetivamente. A primeira aumentou 0,6 p.p. em relação ao mês precedente, enquanto a segunda se manteve inalterada”, refere o INE.

O instituo de estatísticas estima que no total a população desempregada tenha sido de cerca de 353 mil pessoas em julho. “Manteve-se praticamente inalterada em relação ao mês anterior (junho de 2018) e diminuiu 4,2% (15,5 mil) em relação a três meses antes (abril de 2018) e 23,2% (106,8 mil) em comparação com o mês homólogo”.

Já o número de pessoas empregadas terá descido em 7600 no mês de julho face a junho. Terá sido de cerca de 4,8 milhões de pessoas. Apesar da queda ligeira em relação ao mês anterior esse número representa um aumento de “0,3% (14,3 mil) em relação a três meses antes (abril de 2018) e 2,1% (100,4 mil) em comparação com o mesmo mês de 2017”.

Atualizada às 11:22 com mais informação

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Reformas. Governo quer normalizar pagamentos até ao final do ano

O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante um encontro com empresários a trabalhar em Angola, em Luanda, Angola. O primeiro-ministro termina esta terça-feira, uma visita oficial de dois dias a Angola, durante a qual procurará retomar rapidamente os níveis anteriores a 2014 nas relações económicas e normalizar os contactos bilaterais político-diplomáticos. (JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA)

Costa: Portugal deseja mais empresas e investidores angolanos no país

Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência. REUTERS/Yves Herman

Bruxelas suspeita de cartel alemão na tecnologia de emissões

Outros conteúdos GMG
Taxa de desemprego estável em 6,8%