Emprego

Taxa de jovens ‘nem-nem’ recua na UE para mínimos de dez anos

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

A percentagem de jovens que não trabalham nem estudam recuou, no primeiro trimestre, para o valor de há dez anos na União Europeia.

A percentagem de jovens que não trabalham nem estudam recuou, no primeiro trimestre, para o valor de há dez anos na União Europeia (UE), com a zona euro e Portugal a acompanharem a tendência, estima hoje o Eurostat.

De acordo com uma estimativa do gabinete de estatísticas da UE, nos primeiros três meses de 2018, a taxa de jovens entre os 15 e os 24 anos que não trabalham nem estudam (‘nem-nem’) recuou para os 10,6% nos 28 Estados-membros, quer em termos homólogos (10,9% no primeiro trimestre de 2017), quer face aos 10,8% registados entre outubro e dezembro últimos.

Esta percentagem é igual ao valor mínimo registado no primeiro trimestre de 2008, quando atingiu o valor mínimo.

Na zona euro, estimam-se em 10,8% os jovens ‘nem-nem’, um recuo homólogo (11,0%) e também na variação trimestral (10,9%).

Portugal acompanhou, na variação homóloga, a tendência em baixa (9,2% entre janeiro e março de 2017), mas a percentagem de jovens ‘nem-nem’ manteve-se estável nos 8,8% na variação trimestral.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal. Fotografia: Gustavo Bom / Global Imagens

Carlos Costa avisa para riscos de euforia no mercado imobiliário

Faria de Oliveira, presidente da APB. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens)

Faria de Oliveira: Banca nacional teve legislação mais difícil que pares da UE

Imobiliário

Venda de casas subiu 20% no primeiro semestre

Outros conteúdos GMG
Taxa de jovens ‘nem-nem’ recua na UE para mínimos de dez anos