Taxa de juro no crédito à habitação desce para mínimos de há quatro anos

Juros
Juros

A prestação da casa continuou a descer em dezembro passado, fixando-se em média, nos 265 euros, refletindo a queda da taxa de juro implícita no crédito à habitação para 1,615%, o valor mais baixo desde janeiro de 2009.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de juro implícita no crédito à habitação, que representa a relação entre os juros totais vencidos no mês de referência e o capital em dívida no início desse mês, recuou 0,086 pontos percentuais comparativamente a novembro.

Em dezembro de 2011, a taxa de juro implícita no crédito à habitação situava-se nos 2,714%, tendo tido quedas sucessivas desde essa altura.

A prestação média para a globalidade dos contratos de crédito à habitação diminui três euros, para 265 euros.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a queda foi de 14 euros face a dezembro, fixando a prestação média em 326 euros

Em dezembro, a taxa de juro implícita para estes contratos era de 3,437%, diminuindo 0,095% relativamente ao mês anterior. No entanto, ficou ainda 1,439 pontos percentuais acima da taxa mínima, observada em maio de 2010.

O valor médio do capital em dívida dos contratos de financiamento destinados à aquisição de habitação era em dezembro de 61.915 euros (78.319 no caso dos contratos celebrados nos últimos três meses).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

Taxa de juro no crédito à habitação desce para mínimos de há quatro anos