Juros

Taxas máximas nos cartões de crédito vão subir para 16,4%

Os juros máximos permitidos pelo banco de Portugal nos cartões de crédito vão subir no início de 2018, refletindo o agravamento do imposto de selo.

Utilizar o cartão de crédito pode ficar mais caro a partir do início do próximo ano. O Banco de Portugal reviu em alta os juros máximos que podem ser cobrados nesses produtos. No caso do cartão de crédito a taxa de juro máxima aplicar sobe de 16,1% nos últimos meses de 2017 para 16,4% no primeiro trimestre de 2018.

No crédito ao consumo, as taxas máximas que as entidades financeiras poderão cobrar têm subidas mais moderadas. Caso seja concedido no âmbito de educação ou energias renováveis a taxa máxima sobe de 5,5% para 5,6%. Já o juro máximo permitido nos créditos pessoais sem finalidade específica baixa de 13,8% para 13,6%. As taxas definidas pelo Banco de Portugal diz respeito à TAEG, a taxa anual de encargos efetiva global, que representa o custo total do crédito.

 

juros maximos

Estes ajustamentos refletem as “alterações às taxas de imposto do selo que incidem sobre o crédito aos consumidores”, explica o Banco de Portugal, numa nota divulgada esta quarta-feira. No Orçamento par ao próximo ano foi inscrita uma nova subida deste imposto. A entidade liderada por Carlos Costa define trimestralmente qual o juro máximo que pode ser aplicado nas diversas modalidades de crédito ao consumo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Taxas máximas nos cartões de crédito vão subir para 16,4%