televisão

TDT. SIC desconhece critérios de seleção de operadores para futuros canais

televisão_3

O canal de televisão afirma não conhecer os Regulamentos e Cadernos de Encargos, enviados hoje pelo Ministério da Cultura para a ERC.

A SIC não conhece regulamentos, nem critérios do Ministério da Cultura que vão estar na base da seleção dos operadores dos futuros dois canais da Televisão Digital Terrestre (TDT). A tutela enviou esta terça-feira para a ERC o caderno de encargos para o lançamento do concurso para um canal de informação e um outro de desporto.

“Não conhecemos os Regulamentos e Cadernos de Encargos, hoje enviados para a ERC pelo Ministro da Cultura, para atribuição de dois novos canais de televisão na TDT”, reagiu a SIC.

“Desconhecemos também as razões que ditaram a escolha dos critérios elencados no comunicado do Ministro da Cultura, bem como qual a metodologia utilizada para avaliar a “capacidade que os operadores têm em oferecer determinados tipologias de serviços de programas”, diz ainda.

“Oportunamente, nos pronunciaremos sobre a respetiva legalidade e viabilidade económica”, conclui.

A SIC tem publicamente se manifestado contra a introdução de novos canais na TDT, tendo em janeiro de 2016, em comunicado conjunto com a TVI, questionado a entrada dos canais da RTP na plataforma, considerando ter um impacto financeiro nas empresas privadas. A estações defendiam o desenvolvimento de canais em HD e pelo incremento de serviços de programas dos operadores já licenciados.

Até ao momento não foi possível obter reação da TVI.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Patrões e motoristas divididos por 50 euros

Motoristas em greve junto à saída da sede da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, durante a greve por tempo indeterminado dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias, Azambuja, 16 de agosto de 2019. Portugal está, desde sábado e até às 23:59 de 21 de agosto, em situação de crise energética, decretada pelo Governo devido a esta paralisação, o que permitiu a constituição de uma Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), com 54 postos prioritários e 320 de acesso público. TIAGO PETINGA/LUSA

Greve dos motoristas: atenções voltadas para plenário de trabalhadores

Outros conteúdos GMG
TDT. SIC desconhece critérios de seleção de operadores para futuros canais