Tecnologia

Tecnologia. “Nenhuma empresa do mundo tem a sobrevivência garantida”

Foto: EPA/CESAR CABRERA
Foto: EPA/CESAR CABRERA

Pallete recorda que 52% das empresas que no ano 2000 faziam parte do índice S&P desapareceram entretanto.

A evolução da tecnologia vai ditar o fim de milhares de empresas nos próximos anos. Quem o afirma é José María Álvarez-Pallete, presidente da companhia espanhola Telefónica.

Citado esta segunda-feira pelo Cinco Días, Pallete, que está a terminar um doutoramento que versa sobre a aplicação de Big Data na balança de pagamentos, defende que as empresas tradicionais não estão preparadas para a disrupção tecnológica que está a alterar a realidade laboral e empresarial.

O responsável recorda que 52% das empresas que no ano 2000 faziam parte do índice S&P desapareceram entretanto. E sublinha: “A Uber vale mais que a General Motors e a Netflix vale mais do que qualquer outra produtora de conteúdos”.

Pallete, que lidera a Telefónica desde abril do ano passado, chama ainda a atenção para o facto de nenhuma empresa europeia estar na linha da frente do setor tecnológico. “Não faz sentido que a Europa não esteja a apostar nesta área, porque o dinheiro está a ser investido noutras áreas nas quais o resultado não é o mesmo”.

O presidente da Telefónica calcula que o volume de dados vai multiplicar-se por onze nos próximos anos, assumindo-se como um dos recursos mais valiosos da economia, assim que se democratizar a tecnologia 5G, que deverá multiplicar por cem a atual velocidade da internet.

Numa entrevista dada este domingo ao El Pais, Pallete sublinhou ainda que o possível impacto da revolução tecnológica no PIB mundial é quatro vezes superior ao da revolução industrial.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: GREGÓRIO CUNHA/LUSA

Seguradoras têm obrigação de indemnizar mesmo em estado de calamidade

Promotoras imobiliárias começam a receber faturas relativas ao AIMI. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Imobiliárias com casas em stock pagam faturas milionárias de AIMI

Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Falta de pontualidade nos aeroportos portugueses ronda os 20%

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Tecnologia. “Nenhuma empresa do mundo tem a sobrevivência garantida”