Testámos o agendamento do Cartão de Cidadão. Pode demorar quatro a cinco meses

Tentámos renovar o Cartão do Cidadão por agendamento e, em Lisboa, vimos datas para lá de outubro. No Porto há em agosto

As Lojas do Cidadão celebram este ano 20 anos, mas não há registo de tamanho caos e demora para conseguir tratar de temas tão relevantes como o Cartão de Cidadão. Uma das respostas do governo, como vimos na entrevista que a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, deu ao Dinheiro Vivo e TSF, é a renovação online do Cartão de Cidadão (CC) para pessoas acima dos 25 anos.

Essa medida entrou esta sexta-feira em vigor (estamos a verificar como está a decorrer o processo), mas para já continuam as filas e os tempos de espera enormes nas Lojas do Cidadão e noutros locais para renovar o CC, especialmente em Lisboa e no Porto. Uma das soluções para muitos tem o agendamento online, mas até essa opção tem mostrado datas muito distantes e que comprometem a validade do documento para muitos portugueses.

Foi esse o teste que fizemos neste vídeo, onde partimos do site do Instituto dos Registos e do Notoriado (IRN) - também se pode tentar por telefone - para tentar o agendamento online do Cartão de Cidadão ou do Passaporte Eletrónico Português. Em Lisboa tentámos diversificar, tentando concelhos da área metropolitana como Odivelas, Amadora ou Oeiras, mas nem nesses vimos datas próximas e a maioria "atrasou-nos" até outubro ou novembro.

No Porto fizemos o mesmo neste teste e encontrámos como datas mais próximas o mês de agosto. Um pouco melhor do que em Lisboa, mas nem por isso satisfatório para as necessidades de muitos.

E porque surgem tantos atrasos?

Na entrevista que nos deu, a ministra Mariana Vieira da Silva explica que o aumento de procura significativo, na ordem dos 30%, resulta do brexit já que muitos dos portugueses que vivem há muito no Reino Unido "precisaram de atualizar documentação". Outro motivo "é a nova lei da nacionalidade e o aumento significativo de pessoas que puderam aceder à nacionalidade portuguesa". Os problemas de procura estão concentrados em Lisboa, Porto e parte do Algarve.

"Faltam 1325 trabalhadores e a média de idades é elevada"

Virgílio Machado, presidente da Associação Sindical dos Conservadores dos Registos, explicou-nos que o IRN tem umniverso de cinco mil trabalhadores, "mas faltam 1325 trabalhadores para as necessidades do serviço", ou seja, "não há mão-de-obra suficiente para tanta procura que temos". O responsável diz mesmo que os recursos humanos "baixaram cerca de 40% em 20 anos de Lojas do Cidadão" e lamenta também a média de idades elevada. "O funcionário mais novo das Lojas do Cidadão tem 43 anos, e a média de idades é de 55 anos, isto não ajuda", explica Virgílio Machado, que critica também os equipamentos onde os funcionários trabalham: "Temos um parque informático ultrapassado, PC com 12 anos e aplicações informáticas antigas que encravam com facilidade e deixam os serviços parados horas". Daí que com a execução do chamado Simplex desta forma, não augure "nada de bom para os registos e Lojas do Cidadão".

Que soluções?

Além da renovação online disponível a partir de hoje - que obriga ao uso das credenciais do Cartão de Cidadão ou da nova chave móvel digital - a renovação passou a poder ser feita numa rede mais alargada de 37 Espaços Cidadão (muitos nas juntas de freguesia), mas como se viu no nosso teste de agendamento, isso ainda não está a melhorar os tempos de espera.

Há ainda medidas em teste e de eficácia por determinar, como "receber um sms a avisar que o CC vai caducar e ter logo data proposta para a renovação a que tem de responder sim ou não".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de