Coronavírus

Toyota adia retoma total das operações na China

new-toyota-data-breach-ex-e46698bbffddfbe5d942e198ecdd83988daec6af

Fabricante japonesa de automóveis Toyota Motor decidiu este domimgo adiar a retoma total das suas operações na China.

A fabricante japonesa de automóveis Toyota Motor decidiu hoje adiar a retoma total das suas operações na China devido ao surto do coronavírus Covid-19, prolongando uma suspensão que vigora desde final de janeiro.

O maior construtor japonês do setor automóvel opera quatro fábricas de montagem na China, que foram temporariamente encerradas para o ano novo chinês, e cuja reabertura foi adiada, devido a problemas no fornecimento de componentes, face ao surto do novo coronavírus.

A Toyota decidiu reabrir três das quatro fábricas, na segunda-feira, mas a operar a meia capacidade, enquanto a quarta, localizada em Chengdu, no oeste da China, pode voltar a operar na próxima semana, explicou hoje um porta-voz da empresa.

A mesma fonte disse que a empresa não definiu ainda quando vai operar na capacidade total, afirmando que a situação em cada fábrica depende de várias circunstâncias logísticas e das diretrizes das autoridades chinesas.

A empresa possui outras oito fábricas de motores e auto peças, cuja operação foi também temporariamente suspensa ou reduzida.

O surto do Covid-19 também afetou o segundo maior fabricante japonês, a Nissan Motor, que atrasou a reabertura de quatro fábricas na China até pelo menos o início da próxima semana.

Outras empresas japonesas do setor automóvel, como a Honda ou Isuzu, foram forçadas a tomar medidas semelhantes, devido a interrupções no fornecimento e outros obstáculos logísticos na China, de onde são oriundas 30% das importações japonesas de auto peças.

O número de mortes na China causadas pelo coronavírus subiu para 1.665, depois de a Comissão Nacional de Saúde daquele país ter anunciado hoje mais 142 casos fatais nas últimas 24 horas.

Já o número de infetados na China continental (que exclui Macau e Hong Kong) é agora de 68.500, verificando-se um aumento de 2.009 casos nas últimas 24 horas.

Com estes números, o total de mortes a nível mundial é de 1.669. Além dos 1.665 mortos na China continental, há a registar um morto na região especial administrativa chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão e um em França.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Em Portugal, surgiram até agora sete situações suspeitas, mas nenhum caso se confirmou.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há 44 casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Toyota adia retoma total das operações na China