Despedimentos

Trabalhadores do Público apresentam alternativas a lay-off

A Comissão de Trabalhadores do jornal Público anunciou hoje ter enviado à administração um plano alternativo de viabilidade da empresa e de manutenção dos postos de trabalho, no qual elenca exemplos de medidas de poupança para 2012.

Em comunicado, a CT explica que se trata de um conjunto de alternativas às propostas que a administração apresentou e que incluem o ‘lay-off’ de 21 trabalhadores e a alteração da modalidade de Isenção Horária de Trabalho, com esta última a consubstanciar-se numa redução salarial para todos os funcionários cujo vencimento mensal bruto seja igual ou superior a 1.600 euros.

Deste modo, “a Comissão de Trabalhadores dá seguimento àquela que foi a sua posição desde o início – de que existem alternativas à suspensão temporária dos contratos de trabalho”, sustenta.

“Dentro do espírito de abertura e de colaboração que devem pautar estes processos, a CT irá continuar a cooperar, como é desejo dos trabalhadores, nesta tarefa de garantir que a empresa possa encarar 2012 nas melhores condições possíveis”, acrescenta.

No final de Novembro, o jornal Público anunciou a decisão de colocar em ‘layoff’ 21 colaboradores a partir de Janeiro e de proceder a cortes graduais nos salários acima dos 1.600 euros, com o objectivo de poupar um milhão de euros só em remunerações em 2012.

O jornal pretende proceder a cortes em custos de funcionamento gerais na ordem de mais um milhão de euros, de acordo com o plano apresentado pela administração do jornal à comissão de trabalhadores do Público, disseram à Lusa fontes das duas entidades.

Serão abrangidos pelos acordos de ‘layoff’ [suspensão temporária de trabalho com remuneração reduzida a dois terços do salário] “colaboradores com funções não prioritárias ao funcionamento do jornal”, afirmou à Lusa, Cristina Soares, administradora do Público.

A mesma fonte escusou-se a explicar que tipo de funções estarão envolvidas e quais as que estarão de fora do plano, explicando apenas que estão em causa colaboradores em “funções transversais” ao funcionamento do jornal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Tyrone Siu/File Photo)

Portugal é campeão na venda de carros elétricos, mas falta rede de carregamento

Huawei | Google | Android

Smartphones Huawei vão ser atualizados, garante a marca

Fotografia: Pedro Rocha/ Global Imagens

Taxa turística já rende 30 milhões às câmaras. É uma subida de 56%

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Trabalhadores do Público apresentam alternativas a lay-off