transportes

Trabalhadores das mercadorias ponderam avançar com pré-aviso de greve

Transporte de mercadorias

Decisão está dependente da resposta da Antram à propost que vai ser entregue no dia 5 de janeiro.

Os funcionários do setor das mercadorias ponderam avançar com um pré-aviso de greve, caso não vejam as suas condições de trabalho melhoradas.

Luís Venâncio, representante da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) adiantou à Lusa que será entregue, no dia 5 de janeiro, à Associação Nacional de Transportes Públicos, Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) a proposta dos trabalhadores, sublinhando que, consoante a resposta da entidade, poderá ser enviado um pré-aviso de greve.

“As condições de trabalho têm-se vindo a degradar, não são discutidas há 20 anos”, sublinhou.

Segundo Luís Venâncio, em causa está ainda um conjunto de práticas que “deve ser erradicado”, entre elas, pagamentos ilegais.

Contactada pela Lusa, a ANTRAM disse que não comentava o processo, pelo menos, até ser formalmente informada sobre o conteúdo e decisões do plenário de trabalhadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Ramalho (Novo Banco), Luís Pereira Coutinho (Banco Postal), Nuno Amado (BCP) e António Vieira Monteiro (Santander Totta). Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Transferências bancárias imediatas sim, mas com custos

Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens

Lesados do Banif pedem indemnização de 100 milhões a Portugal e a Bruxelas

As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Outros conteúdos GMG
Trabalhadores das mercadorias ponderam avançar com pré-aviso de greve