Trabalhadores subcontratados do Instituto de Segurança Social manifestam-se esta quinta-feira

Segundo a dirigente da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, estes trabalhadores, cerca de 200 em todo o país, asseguram tarefas permanentes, nalguns casos há três anos, mas continuam a ser subcontratados.

Os trabalhadores do Instituto de Segurança Social (ISS-IP) subcontratados a empresas de trabalho temporário manifestam-se esta quinta-feira em Lisboa contra a precariedade do seu vínculo laboral e em defesa da integração nos quadros do instituto.

Elisabete Gonçalves, dirigente da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS) disse à agência Lusa que estes trabalhadores, cerca de 200 em todo o país, asseguram tarefas permanentes, nalguns casos há três anos, mas continuam a ser subcontratados.

"É uma situação que temos vindo a contestar a mais de um ano, pois no ano passado estes trabalhadores, que integram as equipas do ISS, receberam cartas de rescisão, o que acabou por ficar sem efeito, depois de muitas diligências e protestos, mas continuam sem saber o que o futuro lhes reserva", disse.

A federação convocou a concentração junto à sede do ISS, que deverá integrar dirigentes e ativistas sindicais e trabalhadores de Lisboa, para exigir que todos os trabalhadores das empresas de trabalho temporário, RHmais e Heading-Recursos Humanos, sejam integrados no mapa de pessoal do ISS-IP e tenham um contrato de trabalho.

A concentração contará com a presença do coordenador da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, Sebastião Santana, que disse à Lusa que esta é uma situação inaceitável em serviços públicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de