Impostos

Tribunal a favor de ginásios acusados de fugir ao fisco

Jovens e séniores enchem o ginásio

Ginásios passaram a incluir nutrição na mensalidade. AT diz que estão a fugir ao fisco, mas resultado da primeira sentença é a favor dos ginásios.

A forma como os ginásios faturavam as consultas de nutrição levou o Fisco a realizar inspeções de norte a sul do país, exigindo a devolução de milhões de euros de IVA ao Estado. O resultado da primeira sentença é favorável aos ginásios, que considera que mesmo que os clientes não usufruam do serviço, não se pode considerar que haja fuga aos impostos, avança o Negócios esta terça-feira.

A Autoridade Tributária entrou em alerta quando, em 2016, os ginásios começaram a incluir consultas de nutrição nos seus tarifários, juntamente com os serviços desportivos. Uma vez que os serviços de nutrição são isentos de IVA e os restantes pagam 23% de imposto, os ginásios viram a sua margem de rentabilidade aumentar.

Depois de verificarem que entre 31% e 38% dos valores cobrados aos clientes se referiam a serviços de nutrição, nas primeiras inspeções, a AT instruiu os serviços locais de finanças a avançarem com inspeções diretas.

Já nos tribunais, a sentença ficou do lado dos ginásios. Os árbitros consideraram que os serviços de nutrição podem ser faturados separadamente dos serviços de prática de desporto. Clotilde Palma, especialista em IVA, disse, citada pelo mesmo jornal, que para o efeito “não é relevante se o serviço é prestado, bastando que ele seja disponibilizado” ao cliente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Tribunal a favor de ginásios acusados de fugir ao fisco