EUA

Trump diz que UE trata Estados Unidos de forma “injusta” nas relações comerciais

Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos. Fotografia:  REUTERS/Kevin Lamarque
Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos. Fotografia: REUTERS/Kevin Lamarque

Donald Trump tem acusado os países estrangeiros de práticas comerciais desleais, incluindo a China, o maior parceiro comercial dos Estados Unidos.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, durante uma entrevista televisiva transmitida este domingo, que a União Europeia trata o seu país de uma forma “muito injusta” nas relações comerciais, ameaçando com represálias.

O Presidente norte-americano salientou a dificuldade que os Estados Unidos têm para escoar seus produtos na União Europeia, enquanto os países europeus conseguem exportar para os Estados Unidos “sem impostos” ou com “muito poucos impostos”.

“É uma situação muito injusta. Eu já tive problemas com a União Europeia e pode transformar-se em algo muito sério do ponto de vista comercial”, disse, na entrevista ao canal de televisão britânico ITV.

Donald Trump tem acusado os países estrangeiros de práticas comerciais desleais, incluindo a China, o maior parceiro comercial dos Estados Unidos.

Questionado sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, Trump garantiu que teria sido “mais firme” do que a primeira-ministra britânica Theresa May nas negociações com Bruxelas.

“Não, eu não teria negociado assim. Eu teria dito que a União Europeia não é tão boa como deveria ser. Eu teria tomado uma posição mais firme na retirada”, salientou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Outros conteúdos GMG
Trump diz que UE trata Estados Unidos de forma “injusta” nas relações comerciais