Trump negoceia novo plano de estímulo à economia

Estados Unidos ultrapassaram já os 71 mil casos de covid.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou hoje a apontar a China como a responsável pelo "problema global" da covid-19, enquanto procura negociar um novo programa de ajuda para os trabalhadores e empresas.

Embora os números relativos ao novo coronavírus não estejam a melhorar no país, que com 3,7 milhões de pessoas infetadas e mais de 140.000 mortes é, de longe, o mais afetado pela doença no mundo, Trump referiu-se à situação como um "problema global".

Os Estados Unidos, que no domingo ultrapassaram novamente 71.000 novos casos, estão a sofrer um recrudescimento das infeções em estados como o Arizona, Florida e Texas.

Trump referiu-se à pandemia perante jornalistas na Casa Branca, onde hoje recebeu o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConell, e o líder da minoria na Câmara dos Representantes, Kevin McCarthy, para iniciar as negociações sobre um novo pacote de ajuda económica, que deverá rondar os mil milhões de dólares (cerca de 873 mil milhões euros).

McCarthy aludiu na reunião a um dos pontos em destaque da iniciativa sobre a não prorrogação do subsídio de desemprego para milhões de americanos que perderam os seus empregos devido à pandemia (de 600 dólares por semana), pois acredita que essa medida desencoraja alguns a voltarem ao trabalho.

"Achamos que não se deve gastar dinheiro federal que desincentive as pessoas de trabalhar", disse McCarthy, depois de defender que os republicanos procuram promover o regresso seguro das crianças, professores e pequenas empresas.

Os meios de comunicação salientam que outro aspeto crítico da proposta que o Senado procura aprovar tem a ver com os recursos que se espera que sejam atribuídos aos estados para testes e rastreio de contactos de pessoas infetadas pela covid-19, algo a que a Casa Branca se opõe.

No final de março, o Congresso aprovou na íntegra um pacote de ajuda de 2,2 mil milhões de dólares e, em 15 de maio, a Câmara dos Representantes, dominada pelos democratas, aprovou outra iniciativa de três mil milhões de dólares.

O pacote impulsionado pela Câmara dos Representantes contempla mil milhões de dólares para resgatar financeiramente os estados e governos locais, bem como outra parcela de 1.200 dólares em pagamentos diretos aos contribuintes com rendimentos inferiores a 75.000 dólares por ano, incluindo desta vez os imigrantes indocumentados.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 606 mil mortos e infetou mais de 14,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (140.534) e mais casos de infeção confirmados (mais de 3,7 milhões).

As medidas para combater a pandemia paralisaram setores inteiros da economia mundial e levaram o Fundo monetário Internacional a fazer previsões sem precedentes nos seus quase 75 anos: a economia mundial poderá cair 4,9% em 2020, arrastada por uma contração de 8% nos Estados Unidos, de 10,2% na zona euro e de 5,8% no Japão.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de