Barómetro

Turismo vai bater (novos) recordes em 2017

Empresários acreditam que 2017 vai ser melhor ou muito melhor do que 2016 para o turismo. Fotografia:  Álvaro Isidoro / Global Imagens
Empresários acreditam que 2017 vai ser melhor ou muito melhor do que 2016 para o turismo. Fotografia: Álvaro Isidoro / Global Imagens

Índice de confiança dos empresários do turismo está no nível mais alto desde 2010, salvo valor ligeiramente mais elevado em setembro de 2016.

Os empresários do turismo estão convictos de que os resultados do setor, em 2017, vão ser ainda melhores do que em 2016. 72% acreditam que o ano será melhor do que o anterior e 4% apostam em resultados “muito melhores” do que em 2016.

De acordo com o Barómetro do Turismo do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), realizado junto de um painel de 175 empresários da hotelaria, restauração, animação, viagens e outros profissionais ligados ao turismo, será a procura turística externa o principal fator a alimentar os bons resultados durante o primeiro semestre deste ano. 57,3% apontam também o contributo do investimento privado, enquanto 5,2% vaticinam que o investimento público poderá diminuir em relação aos seis meses passados, prejudicando o crescimento do turismo.

O setor avaliou, ainda, o desempenho do turismo na perspetiva da promoção interna e externa. A maioria dos empresários considerou que a promoção interna ficou dentro das expectativas (51,4%). Já no caso da promoção externa, a maioria (52,7%) considerou que superou o esperado, sendo menor a percentagem (43,2%) que considerou ter ficado dentro das expectativas.

Através do barómetro, realizado na última semana de dezembro, o IPDT calculou que “o índice de confiança médio no desempenho do setor do turismo atingiu, em dezembro de 2016, os 83,3 pontos, um ligeiro decréscimo de 0,3 pontos face ao último registo observado em setembro de 2016. Ainda assim, o índice mantém-se num dos níveis mais elevados de sempre”.

Com efeito, com exceção do mês referido, e observando os dados do IPDT desde março de 2010, o índice de confiança dos empresários está ao nível mais elevado dos últimos seis anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
País precisa de repor, pelo menos, os 150 mil hectares de floresta perdida nos últimos 10 anos. Fotografia: Rodrigo Cabrita

Floresta vale mais de 1,3 mil milhões e está subaproveitada

António Serrano, nos estúdios da TSF. Professor catedrático e político português, foi Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas do XVIII Governo Constitucional de Portugal.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

António Serrano: “É preciso um choque de gestão no território florestal”

Jean-Claude Juncker. Fotografia: REUTERS / François Lenoir

Dinheiro do plano Juncker para Portugal duplica em apenas um ano

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Turismo vai bater (novos) recordes em 2017