Turistas vão pagar taxa de um euro por dia em Vila Real de St.º António

Algarve
Algarve

A Confederação do Turismo Português (CTP) anunciou hoje que vai solicitar uma reunião de urgência à Associação Nacional de Municípios Portugueses para demonstrar “as consequências negativas” que terá a criação de taxas turísticas pelas autarquias.

“A CTP quer demonstrar o impacto negativo que a criação de taxas turísticas pelas autarquias nacionais terá na economia regional, bem como no turismo em geral”, disse o presidente da Confederação, Francisco Calheiros.

Em causa está a taxa turística criada pela Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, no Algarve, que vai ser cobrada aos turistas que pernoitam em unidades de alojamento neste destino, no valor de um euro por dormida, no final do verão.

Entretanto, no início deste ano, a Câmara Municipal de Aveiro também anunciou uma medida idêntica e a Câmara Municipal de Lisboa tinha já manifestado, em 2010, a intenção de aplicar uma taxa turística de alojamento, mas “a avaliação das consequências” impediu que tal medida avançasse.

Para o presidente da CTP, Francisco Calheiros, “é incompreensível a aplicação de uma taxa turística numa altura em que os turistas, quer nacionais quer estrangeiros, vivem tempos conturbados provocados pela situação económico financeira mundial”.

“Aplicar este tipo de taxa é mais uma medida que retira competitividade ao destino Portugal. Os turistas vão acabar por fugir do nosso país e optar por outros destinos menos dispendiosos”, lamentou, em comunicado.

A CTP considera que este tipo de medida “não vai ao encontro” da melhor solução para os problemas do turismo regional.

Pelo contrário, “agravam ainda mais a sua competitividade, criando dificuldades acrescidas às empresas, nomeadamente às unidades hoteleiras e empreendimentos turísticos”, realça.

Acresce que o Algarve “já está ser fortemente penalizado” com a recente aplicação de taxas às antigas autoestradas sem portagens (conhecidas por SCUT) e que estão dar origem “a fortes quebras” nas receitas das unidades hoteleiras.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: DR

Parpública avança com venda dos terrenos da antiga Lisnave

O ministro das Finanças, Mário Centeno, durante o debate sobre o Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas, na Assembleia da República, em Lisboa, 24 de abril de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Excedente orçamental de 884 milhões no primeiro trimestre

Filas de táxis nas chegadas do Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa. (Filipa Bernardo / Global Imagens)

Táxis: Câmara de Lisboa quer tarifa única para aeroporto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Turistas vão pagar taxa de um euro por dia em Vila Real de St.º António