PIB mundial

UE no mundo: 7% da população; 23,8% da riqueza

Os países que integram a União Europeia acolhem 7% da população mundial, ou seja, 509 milhões de pessoas e representam um quinto da riqueza.

Os dados são do Eurostat e foram divulgados esta sexta-feira, em vésperas de mais uma cimeira do G-20 (que reúne as maiores economias avançadas e emergentes do mundo e que terá lugar a 4 e 5 de setembro, na China) em mais uma edição “A União Europeia no mundo”.

A população mundial atingiu em 2015 os 7,3 mil milhões de habitantes e continua a crescer. E apesar de o G-20 integrar dois dos países mais populosos (China e Índia), entre 1960 e o ano passado o seu peso no total da população baixou de 73,6% para 63,9%.

Leia mais: Há mais 3 milhões de empregados na União Europeia

Este retrato à demografia realizado pela autoridade estatística europeia mostra também que, a par de um relativo reduzido peso na população mundial, a União Europeia tem uma das mais reduzidas taxas de fertilidade (apenas o Japão e a Coreia do Sul ostentam um valor mais baixo) e também uma maiores taxas de dependência de idosos.

Traduzindo em números, na UE a taxa de fertilidade é de 1.5, bem longe da média mundial de 2.5, que se encontra bastante influenciada pelos valores registados na Arábia Saudita (2.8), África do Sul (2.4) , Índia ou Indonésia (2.5). A Europa surge também nos lugares cimeiros da tabela na taxa de dependência de idosos: 28.1 contra uma média de 12.3 a nível mundial. No Japão, este indicador ronda os 42.0.

Leia mais: Saiba quem são os 62 ricos que detêm a mesma riqueza de metade do mundo

Apesar da força da economia norte-americana e do crescimento da China, a UE continua a ser quem mais contribui para o total da riqueza gerada. Pesa 23,8% do PIB mundial, valor que compara com os 22,2% dos EUA. Se a estes dois blocos se juntarem a China e a Rússia, ficam reunidos dois terços da riqueza produzida no mundo.

A UE regista ainda uma das maiores taxas de produção de eletricidade através de fontes renováveis, com 28,5% sendo apenas ultrapassada neste indicador pelos 76,8% reportados pelo Brasil e pelos 62,8% do Canadá.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Congresso APDC

“Temos um responsável da regulação que não regula”

Congresso APDC

Governo. Banda larga deve fazer parte do serviço universal

Outros conteúdos GMG
UE no mundo: 7% da população; 23,8% da riqueza