Um a um, polícia de choque retira estivadores em protesto no Porto de Setúbal

O autocarro com trabalhadores que vão carregar os carros da Autoeuropa entrou no porto de Setúbal, apesar da resistência dos estivadores em protesto.

Após uma hora marcada por momentos de tensão, a polícia conseguiu retirar todos os estivadores que bloqueavam a estrada do Porto de Setúbal, com o objetivo de travar os trabalhadores contratados pela Autoeuropa.

Os estivadores foram retirados da estrada um a um pela polícia de choque, "para evitar violência", segundo explicou a comissária Maria do Céu. O autocarro com os trabalhadores contratados especificamente para carregar os carros da Autoeuropa para o navio Paglia entrou no porto, fortemente escoltado pela polícia.

A polícia repôs entretanto as grades que foram derrubadas há mais de uma hora, quando o autocarro chegou ao terminal.

A operadora do Porto de Setúbal enviou um comunicado aos jornalistas no qual confirma o início do carregamento de carros para o navio Paglia.

Os estivadores chegaram ao Porto de Setúbal pelas seis da manhã, com a intenção de travar a entrada do autocarro com trabalhadores dentro do terminal da Autoeuropa. Quando o autocarro se aproximou da entrada do terminal, derrubaram as grades montadas minutos antes pela polícia.

Seguiram-se momentos de tensão, durante os quais os estivadores se sentaram na estrada, a resistir, enquanto a polícia de intervenção aguardava em frente ao autocarro. Já do lado de fora da estrada continuaram o protesto:"Estão a roubar os trabalhadores", podia ouvir-se.

O autocarro com os trabalhadores contratados pela Autoeuropa para carregar o navio Paglia com os carros estacionados em Setúbal chegou pelas 8h30 da manhã. Já antes, pelas 07h00, tinha chegado o navio Paglia, que deverá transportar os automóveis.

António Mariano, dirigente do Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL), afirma que os homens contratados especificamente para esta tarefa terão recebido 500 euros por três dias de trabalho. “É um dos mais graves exemplos de intervenção do Estado para furar os seus próprios mecanismos”, acusa.

A Autoeuropa tem milhares de carros estacionados há duas semanas no Porto de Setúbal devido à greve dos estivadores precários afetos a dois dos terminais do porto de Setúbal.

O navio Paglia tem capacidade para três mil automóveis e partiu de Espanha com mil veículos. Deverá retirar dois mil carros do Porto de Setúbal. O Paglia tem bandeira de Gibraltar e regressará a Espanha à 1h30 da manhã de sexta-feira, segundo o registo da Janela Única Portuária (JUP).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de