Uso de cartões de débito sobe para valor recorde desde 2008

Parlamento aprova na generalidade contas bancárias gratuitas
Parlamento aprova na generalidade contas bancárias gratuitas

Os portugueses estão a utilizar cada vez mais o cartão de débito para pagar as suas compras. Quase todas as pessoas que têm cartão de débito utilizam-no para pagar as suas compras, revela o estudo da Mastercard “Comportamento Financeiro dos Particulares em Portugal 2013”.

De acordo com o estudo, a taxa de utilização de cartão de débito cresceu de 97,4% em 2012 para 97,9% este ano (entre quem tem cartão), atingindo o número mais elevado desde 2008,

Portugal regista elevados índices de utilização dos cartões de débito, com todos os segmentos da população a registarem valores acima dos 95%.

Segundo o estudo, a forte adesão dos portugueses ao uso de cartões de débito para efetuar as suas transações é ainda mais evidente na faixa etária 25-34 anos que regista uma taxa de 100%.

“Os portugueses distinguem-se pela sua adesão aos meios de pagamento eletrónico valorizando a sua simplicidade, segurança e eficiência. Estamos convictos que esta tendência vai manter-se e até crescer, dada a introdução de novas tecnologias como os cartões MasterCard Contactless, o serviço digital MasterPass e, no futuro muito próximo, os pagamentos através do telemóvel. A substituição dos pagamentos em dinheiro vivo pelos pagamentos eletrónicos traz benefícios significativos às economias, em termos de eficiência (uso do dinheiro vivo custa até 1,5% do PIB de um país1), transparência dos pagamentos e combate à evasão fiscal”, afirmou Paulo Raposo, Country Manager da MasterCard em Portugal.

O crescimento da aquisição dos cartões de débito mantem-se estável nos últimos anos: 88,2% dos indivíduos bancarizados com mais de 15 anos possui cartão de débito. O grupo “Mais de 65 anos” foi o segmento sociodemográfico que registou o maior crescimento com uma subida dos 67,6% em 2012, para os 72,5% este ano.

Em 2013, assiste-se também a uma manutenção da diversificação do produto, com o número médio de cartões de débito possuídos pelos entrevistados a estabilizar nos 1,49 – o mesmo valor do ano anterior.

O estudo também revela que o crescimento da aquisição de cartões de crédito registou um aumento, com 32,3%
dos indivíduos bancarizados a declarar possuir um cartão de
crédito, face aos 30,2% em 2012. Este número aproxima-se dos
valores registados antes do Programa de Assistência (Barómetro
Mastercard 2010: 32,4%), o que poderá revelar um aumento da
confiança dos consumidores. O segmento de inquiridos com mais de 65
anos liderou as subidas, com a taxa de penetração dos cartões de
crédito a subir 6,1pp para 20,5%. A taxa mais baixa verifica-se no
escalão 15-24 anos com 10,8%.

O número médio de cartões de crédito
por inquirido subiu ligeiramente passando de 1,29 para 1,31 cartões,
contrariando a tendência de quebra que se registava desde 2008.

A
taxa de utilização entre os portadores de cartões de crédito
registou um ligeiro decréscimo de 1,3 pp para 67,8%, ainda assim um
número intermédio entre o máximo registado em 2008 (74,7%) e o
mínimo de 2011 (59,6%). A descida no uso de cartões de crédito em
conjunto com a subida na utilização de cartões de débito pode
indicar uma mudança nos hábitos dos consumidores portugueses.

Segundo Paulo Raposo “estes números revelam que mais
portugueses poderão estar a adotar comportamentos responsáveis no
uso de cartão de crédito, uma vez que apesar do crescimento do
número de cartões, assistimos a um uso mais racional. Neste
contexto, podem existir oportunidades para criar soluções
diferenciadas para os consumidores, entidades financeiras e
comerciantes no nosso país, que permitam aumentar e diversificar os
contextos de utilização dos cartões, nomeadamente na área das
compras em ecommerce e dos pagamentos online, contactless e móveis.

O estudo “Comportamento Financeiro dos Particulares em Portugal 2013” faz uma radiografia anual do sector dos cartões de crédito e de débito em Portugal, que analisa desde 2008 os hábitos e usos entre os consumidores portugueses, recorrendo à análise dos dados do Estudo da Marktest BASEF Banca.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (D), agraciou o empresário, Alexandre Soares dos Santos (E), com a Ordem de Grã-Cruz de Mérito Empresarial, no Palácio de Belém, em Lisboa, 20 de abril de 2017. 

Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Morreu Alexandre Soares dos Santos, o senhor Jerónimo Martins (1934 – 2019)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (D), agraciou o empresário, Alexandre Soares dos Santos (E), com a Ordem de Grã-Cruz de Mérito Empresarial, no Palácio de Belém, em Lisboa, 20 de abril de 2017. 

Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Marcelo condecora Soares dos Santos: empresário de “responsabilidade social”

ng3091740

O dono do Pingo Doce sobre o Estado, a crise e a Europa

Outros conteúdos GMG
Uso de cartões de débito sobe para valor recorde desde 2008