Ponte Vasco Da Gama

Vasco da Gama. 62 mil carros passam por dia na ponte, aquém das expectativas

Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA
Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

A Ponte Vasco da Gama falhou o objetivo principal de retirar carros à 25 de Abril, apesar do aumento do tráfego médio diário nos últimos anos.

Mais de 62 mil carros passam diariamente pela Ponte Vasco da Gama, número que está longe das previsões que justificaram a construção daquela infraestrutura sobre o Tejo, que há vinte anos une Lisboa a Alcochete e ao Montijo.

Vinte anos depois de ter sido construída, a Ponte Vasco da Gama falhou o objetivo principal de retirar carros à 25 de Abril, apesar do aumento do tráfego médio diário nos últimos anos, depois de um decréscimo nos anos da ‘troika’.

Segundo dados do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), desde que a Vasco da Gama foi inaugurada, a 29 de março de 1998, o tráfego na ponte 25 de Abril apresentou sempre crescimentos anuais até 2007.

Nem a inauguração do comboio na ponte, em 1999, retirou trânsito àquela infraestrutura.

Apenas em 2002 a Ponte 25 de Abril registou um decréscimo do tráfego médio diário (144.802 contra os 156.525 de 2001), mas no ano seguinte os valores voltaram a subir (150.753).

O tráfego na Ponte 25 de Abril começou a registar quebras anuais desde 2007 e até 2013, mas os dados do IMT mostram que o mesmo se passa na Vasco da Gama, pelo que os carros não estão a sair de uma ponte para irem para a outra e a resposta para esta diminuição pode estar na crise, no desemprego e no aumento dos combustíveis.

Segundo dados do IMT, a Ponte Vasco da Gama registou em 2013 um tráfego médio diário de 53.443 veículos, naquele que é o valor mais baixo desde o ano 2000, quando passaram diariamente por aquela ponte uma média de 51.969 carros.

No mesmo ano, a 25 de Abril registou 136.263 carros por dia, mas chegou ao seu valor mais baixo no ano seguinte, em 2014, com 135.602 carros diários.

O número diário de carros nas pontes voltou a subir progressivamente de 2014 até 2017 (últimos dados disponíveis).

No último ano, a Ponte Vasco da Gama teve um Tráfego Médio Diário Anual (TMDA) de 62.435 carros e a 25 de Abril de 144.930 carros diários.

Estes valores ficam muito aquém do esperado há 15 anos, quando estudos apontavam para “um desvio natural” do tráfego da Ponte 25 de Abril para a Vasco da Gama – com portagens a preços iguais – de 15%.

Com o comboio na 25 de Abril, o desvio natural subiria para 17% e, na melhor das hipóteses, para 25%.

Os estudos feitos apontavam ainda para um total de 25 mil automóveis/dia a circular na Ponte Vasco da Gama, numa primeira fase, e cerca de 132 mil veículos/dia no ano 2020.

No ano em que foi inaugurada, a Vasco da Gama teve um tráfego médio diário de 34.210 veículos e o seu ano de glória foi em 2004, com um tráfego médio diário de 67.680 carros.

Quanto ao valor da portagem, em 1998 os condutores de automóveis ligeiros (classe 1) pagavam 320 escudos (1,60 euros).

Vinte anos depois, o valor subiu um 1,20 e hoje um veículo ligeiro paga 2,80 euros.

Passar a ponte custava 780 escudos (3,90 euros) para os veículos de classe 2, 1.180 (5,90 euros) para os da classe 3 e 1.530 escudos (7,65 euros) para os da classe 4.

Hoje, estes valores subiram para 6,35 euros (classe 2), 9,35 euros (classe 3) e 12 euros (classe 4).

A Ponte Vasco da Gama, com 17,2 quilómetros, foi inaugurada a 29 de março de 1998 e representou um investimento de 897,8 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

Humberto Pedrosa é o acionista do consórcio Gateway.

TAP: Humberto Pedrosa realça a não nacionalização da empresa

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

TAP: Sindicato do Pessoal de Voo espera que acordo proteja postos de trabalho

Vasco da Gama. 62 mil carros passam por dia na ponte, aquém das expectativas