Venezuela

Venezuela ativa distribuição de produtos básicos em supermercados portugueses

(REUTERS/Carlos Garcia Rawlins)
(REUTERS/Carlos Garcia Rawlins)

O plano piloto inclui a distribuição de farinhas de milho, massas, produtos láteos e diferentes tipos de proteínas.

O Governo venezuelano anunciou hoje que ativou um plano piloto para distribuir produtos básicos alimentares, difíceis de encontrar no mercado local, em duas redes de supermercados de portugueses, Central Madeirense e Unicasa, assim como na estatal Abastos Bicentenário.

“Arrancámos com um plano piloto na rede de Abastos Bicentenários, com as cadeias de alimentos Central Madeirense e Unicasa, de abastecimento de produtos do cabaz básico”, afirmou o ministro venezuelano de Alimentação, Luís Alberto Medina.

O mesmo responsável, através do canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV), precisou que o programa arrancou na terça-feira e que foram atendidas mais de 210 mil pessoas.

“Idealizámos um plano especial para o abastecimento. Temos os Comités Locais de Abastecimento e Produção, mas também a rede de distribuição de produtos e alimentos do cabaz básico para o nosso povo. São produtos que tinham desaparecido da rede de comercialização”, sublinhou.

Segundo o ministro, o plano piloto inclui a distribuição de farinhas de milho, massas, produtos láteos e diferentes tipos de proteínas, entre outros.

Na Venezuela são frequentes as queixas da população sobre dificuldades para conseguir produtos básicos no mercado local, bem como aos preços excessivamente altos e, portanto, inacessíveis para a maior parte da população.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Venezuela ativa distribuição de produtos básicos em supermercados portugueses