Venezuela

Venezuela: FMI prevê contração económica de mais de 30%

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela. (REUTERS/Manaure Quintero)
Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela. (REUTERS/Manaure Quintero)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou, terça-feira, as Perspetivas Económicas Globais 2019, onde projeta que a economia venezuelana vai registar uma contração de mais de 30% ao longo deste ano.

“A profunda crise humanitária e a implosão económica na Venezuela continuam tendo um impacto devastador e prevê-se uma contração da economia à volta de um terço em 2019”, explica.

Em relação ao próximo ano, o FMI afirma que “na Venezuela, o colapso que se iniciou há vários anos, continuará, mas não ao ritmo drástico de 2019” e que a contração económica será “menos grave” em 2020, rondando os “-10,0%”.

Por outro lado, o FMI atualizou em baixa os dados projetados para a inflação em 2019, que até agora eram de 1.000.000% (um milhão por cento) e passaram a ser de 200.000%.

O FMI explica ainda que existe “uma escassez aguda de bens essenciais” na Venezuela, país que se viu “afetado por interrupções elétricas” e que “sofreu uma perda da sua produção” de petróleo, “após um corte de energia, em março” de 2019 que paralisou o país durante vários dias.

Em quanto ao desemprego, na Venezuela, o FMI estima que será de 47,2% em 2019 e de 50,5% em 2020.

Por outro lado, as projeções apontam que o saldo da conta corrente será de 7,0 do PIB em 2019 e de 1,5% do PIB em 2020.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Venezuela: FMI prevê contração económica de mais de 30%