Investimento

Vinci Energies compra 100% da Sotécnica, depois de investir um milhão em 2018

Da esq. para a dir.: Jorge Tropa, CEO da Sotécnica; presidente da CM de Loures, Bernardino Soares; ex-CEO da Sotécnica, José Esteves dos Santos; presidente do Conselho de Administração e Diretor Geral da VINCI Energies Portugal, Júlio de Almeida; CEO da Vinci-Energies Portugal, Pedro Afonso.
Da esq. para a dir.: Jorge Tropa, CEO da Sotécnica; presidente da CM de Loures, Bernardino Soares; ex-CEO da Sotécnica, José Esteves dos Santos; presidente do Conselho de Administração e Diretor Geral da VINCI Energies Portugal, Júlio de Almeida; CEO da Vinci-Energies Portugal, Pedro Afonso.

Em fase final está um processo de aquisição na área dos edifícios e oportunidades na área da climatização, eficiência energética e indústria

O Grupo VINCI Energies anunciou para 2019 um investimento de quatro milhões de euros na empresa portuguesa Sotécnica com vista a inaugurar uma nova sede para albergar 700 colaboradores, e também apostar em inovação, internacionalização e reforçar a marca nacional. Em 2018, o total de investimento da Sotécnica em infraestruturas, equipamentos e internacionalização ascendeu a um milhão de euros.

Além disso, confirmou ao Dinheiro Vivo Jorge Tropa, CEO da Sotécnica, este é também o ano em que finalmente ficará concluída a operação de aquisição da Sotécnica pelo Grupo VINCI Energies. “Na primeira fase, em 2005, a Vinci Energies adquiriu 80% da empresa; a segunda estará concluída este ano. Os valores são por conta dos acionistas e não foram divulgados”, disse Jorge Tropa.

Mas os planos da empresa não se ficam por aqui. Seguindo a filosofia de crescimento do Grupo VINCI por aquisição, a Sotécnica continuará a procurar empresas com competências específicas e reconhecidas no mercado nos sectores da energia, indústria, manutenção de infraestruturas e edifícios. “Estamos a terminar um processo de aquisição na área dos edifícios e temos identificadas oportunidades quer na área da climatização e eficiência energética, quer na indústria”, revelou o CEO da empresa ao Dinheiro Vivo.

Fundada em 1951, e com mais de 65 anos de existência, a Sotécnica integrou em 2005 o grupo mundial de construção e serviços VINCI Energies, dando acesso não só ao mercado nacional mas também a Angola e Moçambique, entre outros. Ao longo dos anos destaca-se a presença da Sotécnica em projetos de grande dimensão do grupo VINCI, como o aeroporto de Salvador, no Brasil, ou o novo sarcófago na antiga central nuclear de Chernobyl.

Em Portugal os projetos mais emblemáticos incluem o novo edifício da avenida Fontes Pereira de Melo, n.º 41; o MAAT; a Gare do Oriente; os edifícios da Polícia Judiciária e da Fundação Champalimaud; o Aeroporto Sá Carneiro, entre outros. Lá fora, referência para as intervenções na sede do Banco de Moçambique e diversas obras em Angola.

Jorge tropa não tem dúvidas e garante que o objetivo da empresa é crescer em Portugal e no estrangeiro. Isto depois de, em 2018, a Sotécnica ter crescido cerca de 20% face à faturação ao ano anterior.

Segundo o CEO, “em 2019, a estratégia passa por manter o nível de atividade, com uma aposta continuada nos sectores da energia, edifícios, indústria e manutenção de infraestruturas”. Na área da energia, o principal foco de desenvolvimento da Sotécnica é no sector solar fotovoltaico, pretendendo-se “acrescentar valor nas áreas core da empresa na transmissão e distribuição de energia de alta e média tensão, mobilidade elétrica e soluções mais eficientes para edifícios mais inteligentes”, sublinha Jorge Tropa.

O governo quer apostar forte no solar fotovoltaico até 2030 e a Sotécnica garante que está pronta para acompanhar o passo. “Existe muito potencial neste mercado. Cerca de 1/3 da capacidade mundial de geração de energia instalada em 2018 foi solar fotovoltaico. Portugal tem um enorme potencial e os preços da tecnologia não param de baixar. A Sotécnica está hoje a construir para uma entidade industrial privada um parque de estacionamento equipado com mais de 1 MW de energia solar, um dos maiores a nível nacional”, revelou o CEO.

Beneficiando da integração numa rede mundial de mais de 1600 unidades de negócio da VINCI Energies, na qual a Sotécnica está integrada desde 2005, a empresa portuguesa tem vindo a intensificar a procura de clientes e parceiros além-fronteiras. O objetivo de expansão passa pelos mercados do Médio Oriente, Espanha e França, sem esquecer o continente africano (Angola e Moçambique, onde já opera).

Com a recente inauguração da nova sede (100% sustentável) em São Julião do Tojal, para alojar os quase 700 colaboradores da empresa, a Sotécncia apresentou também um rebranding da sua marca. “Reforça a relevância da marca e dá-lhe mais vida”, afirma o CEO. “A empresa surge com um espírito rejuvenescido. Temos uma Sotécnica mais jovem, com uma visão mais futurista para os desafios dos sectores onde atua e preparada para liderar em inovação nas suas áreas de oferta”, conclui Jorge Tropa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Greve ao sábado preocupa petrolíferas mas não são esperadas ruturas

TIAGO PETINGA/LUSA

Sindicato faz greve “cirúrgica” às horas extra entre 7 e 22 de setembro

Outros conteúdos GMG
Vinci Energies compra 100% da Sotécnica, depois de investir um milhão em 2018