vinhos

Vinho feito no mar? É Imerso, palavra da TintoCão

dav
dav

Chama-se Cebolal Imerso, estagiou no Atlântico e é lançado amanhã numa edição única e irrepetível de 120 garrafas.

Portugal é país de mar e em tudo por ele atravessado. E se as ondas se saboreiam frequentemente à nossa mesa, menos comum é a notícia da chegada de um vinho criado no oceano profundo. Mas por improvável que pareça, é exatamente essa a base do lançamento que a TintoCão preparou para amanhã à noite, contando com Luís Mota Capitão (produtor da Herdade do Cebolal), André Figuinha (head sommelier do Restaurante Feitoria) e Francisco Antunes (enólogo e consultor de Vinhos da TintoCão) para apresentar o Imerso, um vinho com estágio no mar.

67551149-10157715240528109-5726981693965860864-o1jpg

Desde a infância que Luís Lufinha Mota Capitão (5.ª geração de produtores) tinha o sonho de visitar o futuro. A esse desejo juntou a vontade de embarcar num novo projeto que envolve Portugal pela sua longa História associada ao mar, à biodiversidade, à comunidade local, à gastronomia, à arte e à cultura. “As nossas vinhas situam-se perto de Sines, terra onde nasceu e viveu Vasco da Gama, o grande navegador do caminho até à Índia. Há uns sete anos começámos a desenvolver um novo produto que surgiu de conversas tidas com marinheiros e pescadores de Sines, com proprietários e adegueiros da região da Costa Alentejana/ Vicentina. Procurámos perceber como seria possível ir ao futuro e ter a noção da capacidade evolutiva dos vinhos da Herdade do Cebolal”, explica Capitão.

27788624-1990611691192363-7391558480929574400-o1jpg

Tendo estagiado no Oceano Atlântico, a uma profundidade entre 15 e 40 metros, durante 12 a 21 meses e sujeito à ondulação única do mar, bem como à fauna e flora marítimas daquele tempo específico, nasceu um vinho que é pela sua essência único e irrepetível.

A TintoCão explica que o Cebolal Imerso é um vinho profundo e misterioso cheio de passado e carregado de futuro. Feito a partir de um blend de castas de Castelão, Aragonês e Touriga Nacional, foi fermentado em lagar de barro, estagiou em cuba e por fim no mar, dando um total de 120 garrafas, metade das quais serão postas à venda (quantidade limitada a duas por cliente).

O próximo evento da TintoCão acontece então pelas 21.00 de amanhã, em direto nos canais oficiais do mercado de vinhos digital no Facebook e no Youtube.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA)

Marcelo diz que revisão do défice “traduz bem a crise brutal”

Vinho feito no mar? É Imerso, palavra da TintoCão