exportações

Vinhos portugueses vão deixar de pagar tarifas para entrar no Japão

As importações de vinhos no Japão estão até agora sujeitas a uma tarifa de 15%.
As importações de vinhos no Japão estão até agora sujeitas a uma tarifa de 15%.

Acordo de livre comércio entre Japão e UE é assinado terça-feira, eliminando tarifas para os vinhos europeus.

O vinho português vai deixar de pagar tarifas à entrada no mercado japonês. Este será um dos efeitos do novo acordo de liberalização do comércio entre União Europeia e Japão que é assinado amanhã, terça-feira, em Tóquio, e que facilitará a entrada de bens agroalimentares europeus no país asiático.

O Japão é atualmente um dos mercados prioritários para os produtores de vinho portugueses, de acordo com a ViniPortugal. Os dados mostram que, em 2017, os consumidores japoneses compravam 0,6% das vendas portuguesas de vinho ao estrangeiro em volume, e 0,8% em valor. O país exportou no ano passado 6,2 milhões de euros em vinho para o Japão, menos 7,9% que em 2016. A ViniPortugal, que desenvolve ações de promoção no Japão desde 2014, tinha o objetivo de fazer o valor aumentar em 10%.

A redução dos custos de entrada no mercado poderá agora ajudar a fazer cumprir o objetivo. Atualmente, de acordo com os dados das alfândegas japonesas, a tarifa média da importação de vinhos no Japão atinge os 15%.

De acordo com os dados do Observatório de Complexidade Económica do MIT, a França é o maior exportador de vinhos para o Japão, vendendo 43% do vinho comprado pelo país asiático em 2016 – 1,6 mil milhões de dólares. Outro país europeu, a Itália, vendeu ao Japão 11% do volume de importações de vinho de há dois anos, e a Espanha vendeu 5,8%. Já Portugal foi responsável por 0,47% das importações japonesas de vinho.

O acordo entre Bruxelas e Tóquio foi finalizado no ano passado, e é assinado amanhã em Tóquio com a presença do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e da comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström.

O acordo de livre comércio vai reduzir os custos de entrada no mercado japonês para vários bens agroalimentares além do vinho, como o queijo, a carne de vaca e a carne de porco. Vai também alargar as quotas de acesso de produtos como malte, amido de batata, leite em pó, manteiga e soro de leite. Até agora, os produtos agrícolas europeus que dão entrada no Japão pagam uma tarifa média de 12,9%.

O Japão é o 17º parceiro comercial de Portugal fora da União Europeia, com as exportações portuguesas a atingirem apenas 146 milhões de euros, e as vendas japonesas a Portugal a totalizarem 333 milhões de euros, segundo dados da Comissão Europeia. Os principais produtos portugueses exportados para o Japão são azulejos, material de construção, toalhas, bolachas, vegetais enlatados e vinho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem DVfinal

Uma ideia para o futuro de Portugal

José Galamba de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Seguradores. (PAULO SPRANGER/Global Imagens)

“Catástrofes mais frequentes vão tornar os seguros mais caros”

(Joao Silva/ Global Imagens)

Transição das rendas antigas acaba. Cem mil famílias vão pagar mais

Outros conteúdos GMG
Vinhos portugueses vão deixar de pagar tarifas para entrar no Japão