vistos gold

Visto gold: Grécia em alerta com chineses que compram casa com cartão de crédito

athena-2273361_1920

O Banco Central da Grécia está a investigar as operações e acredita que o objetivo dos cidadão chineses é obter vistos 'gold'.

O Banco Central da Grécia está a investigar várias operações por parte de cidadãos chineses, que estão a usar os seus cartões de crédito para adquirir propriedades em Atenas e beneficiar, desse modo, do programa de vistos gold do país.

As compras efetuadas com os cartões de crédito realizaram-se em bancos como o National Bank of Greece (NBC) e Eurobank, avança o Expansión.

Os acordos foram assinados por uma agência imobiliária de Atenas, Destiny Investment Group, que oferecia apartamentos e moradias na cidade a compradores estrangeiros por 250 mil euros, valor que representa o investimento mínimo em habitação exigido pelo programa de vistos gold.

Os vistos gold entraram em vigor em 2013 na Grécia, durante a crise financeira, com o objetivo de aumentar a receita fiscal e conter uma queda acentuada dos preços da habitação. Perante as suas necessidades de liquidez, o governo está a discutir a possibilidade de alargar o programa a outros investimentos, como títulos soberanos gregos e empresas cotadas na Bolsa de Valores de Atenas.

Fonte oficial do Banco Central da Grécia referiu ao jornal espanhol que os compradores chineses realizaram mais de 250 transações imobiliárias com recurso a cartões de crédito, “violando potencialmente a regulação chinesa sobre o movimento de capitais e a legislação grega sobre a emissão de vistos gold.”

Nos primeiros nove meses de 2018, mais de nove mil cidadãos de fora da União Europeia receberam permissão de residência por cinco anos renováveis. Segundo o Ministério da Imigração grego, metade dos vistos foram concedidos a cidadãos chineses.

A imobiliária grega adquiriu vários terminais de cartão de crédito com capacidade de roaming dos dois bancos para que os compradores chineses pudessem usar para adquirir as propriedades na Grécia. De acordo com o Banco Central da Grécia, esses terminais foram enviados para Pequim de modo a facilitar as transações.

O Destiny Investment Group negou quaisquer atos ilícitos, afirmando que as transações eram legítimas, uma vez que tinham sido aprovadas pelos bancos donos dos terminais e pelas instituições emissoras dos cartões de crédito. No entanto, a agência interrompeu as operações em setembro, a pedido do NBC.

No ano passado, a China Union-Pay, rede pública de cartões bancários, proibiu o uso dos seus cartões de crédito e débito para a compra de imóveis. Analistas explicaram que, de acordo com dados oficiais da China, uma parte significativa das despesas classificadas como consumo estrangeiro são na verdade fugas de capital disfarçadas.

O Supremo Tribunal grego já ordenou a realização de uma investigação das transações para determinar se houve lavagem de capitais.

São vários os Estados Membros do sul da UE que têm programa de vistos gold – Portugal é um deles, assim como Espanha e Chipre -, que exigem aos cidadãos de fora um investimento de 300 mil euros para a obtenção de uma autorização de residência.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Visto gold: Grécia em alerta com chineses que compram casa com cartão de crédito