Vitacress. "Testamos todas as semanas e não temos nenhum caso ativo de covid"

Primeiro-ministro exige maior "responsabilização" da parte das empresas agrícolas do sudoeste alentejano. Uma das maiores, o grupo Vitacress, garante que faz testes todas as semanas, que atualmente não tem ninguém infetado e que não recorre a trabalho temporário.

A Vitacress, uma das maiores empresas agrícolas da região de Odemira, com operações no sudoeste litoral alentejano, região onde o governo acabou de decretar duas cercas sanitárias (freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve), garante que todas as semanas testa as suas equipas e que atualmente não tem qualquer caso ativo de covid-19.

Na quinta-feira à noite, o primeiro-ministro, António Costa, denunciou a existência de uma situação humanitária grave relacionada com a pandemia e com as condições de trabalho e de habitação no universo dos milhares de trabalhadores migrantes que prestam serviço nas muitas explorações agrícolas daquela região do litoral alentejano.

Fonte oficial da empresa de origem inglesa, mas que em Portugal é uma subsidiária do grupo RAR, de capital 100% nacional, explicou ao Dinheiro Vivo que "desde o início da pandemia, a empresa tem primado por uma postura proativa na prevenção e contenção do vírus, estando a promover semanalmente a testagem gratuita e voluntária dos seus colaboradores".

O grupo garante que "não há, atualmente, nenhum caso ativo no universo da Vitacress".

Em Portugal, esta empresa tem 420 postos de trabalho. "Na região de Odemira, são cerca de 370 colaboradores", diz fonte oficial.

"Além da testagem promovida, os colaboradores da empresa participaram na testagem massiva às empresas do concelho de Odemira, realizada na semana passada, comprovando que não tem qualquer caso positivo na sua equipa", acrescenta a mesma fonte.

A Vitacress confirma que, tal como as suas congéneres e concorrentes na região, "integra na equipa colaboradores imigrantes", mas sublinha que estes "beneficiam das mesmas condições e direitos no seu contrato de trabalho de qualquer outro elemento da empresa, independentemente da sua origem". E diz que "não compactua com situações de mão-de-obra barata".

O primeiro-ministro pediu uma maior "responsabilização" da parte dos exploradores agrícolas no combate à covid e legislou nesse sentido. Costa diz que todas as empresas devem fazer testagem regular aos seus trabalhadores e um registo diário de quem contrata, sejam as companhias agrícolas, sejam os seus fornecedores de serviços, como os angariadores de trabalho temporário.

A mesma fonte empresarial esclarece que não está neste grupo porque "a contratação é efetuada diretamente pela empresa, sem recurso a terceiros, salvaguardando o acompanhamento e apoio a todos os seus colaboradores".

"A Vitacress não recorre a empresas de trabalho temporário para o recrutamento dos seus colaboradores" e também "não recorre a trabalho sazonal, até porque os seus ciclos de produção não o exigem, garantindo um vínculo de duração continuada com os seus colaboradores", acrescenta a empresa agrícola.

Esta produz variedades de produtos frescos vegetais, como espinafres, alfaces, agriões, acelgas, cenouras, batatas, ervas aromáticas, etc..

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de