Volume de negócios na indústria cresce 15,9% em março

Emprego regista queda de 1,9%, inferior à observada em fevereiro.

O índice de volume de negócios na indústria registou uma subida homóloga de 15,9% em março, face à descida de 3,4% verificada no mês anterior, divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Quanto ao índice que se refere ao mercado interno, o INE explica que apresentou um aumentou de 11,2% em março, contra uma contração de 4% no mês anterior, esclarecendo ainda que contribuiu com 6,7 pontos percentuais (p.p.) para o crescimento do índice total, quando a sua contribuição foi de menos 2,3 p.p. em fevereiro deste ano.

Em relação ao índice relativo ao mercado externo este apresentou um crescimento de 22,9% (quebra de 2,5% no mês anterior), contribuindo com 9,2 p.p. para a o aumento do índice total, contra una queda de 1,1 p.p. no mês anterior.

Assim, os índices relativos ao mercado nacional e ao mercado externo passaram de reduções de 4,0% e 2,5% em fevereiro, respetivamente, para aumentos de 11,2% e 22,9% em março, assinala o INE.

O instituto realça também que comparando com o mês de março do ano passado, os aumentos observados foram, respetivamente, para os índices de negócios total, mercado interno e mercado externo, 5,1%, 5,0% e 5,3%.

No entanto, ressalva que fevereiro teve menos três dias úteis que março deste ano e que descontando este último efeito, "os níveis dos índices ainda se encontrarão a um nível inferior ao verificado antes da pandemia" de covid-19. Repostando-se aos agrupamentos, o INE destaca que todos tiveram crescimentos homólogos em março, sendo que os bens intermédios apresentaram o maior contributo, 5,7 p.p., em resultado do aumento de 16,0%, contra uma subida de 1,8% no mês anterior.

No caso dos bens de investimento o aumento observado foi de 32,1%, que compara com uma subida de 8,3% no mês anterior), tendo contribuído com 4,7 pontos percentuais (p.p.), enquanto os bens de consumo e a energia passaram de quedas de 7,8% e 1,3% em fevereiro, respetivamente, para crescimentos de 9,4% e 13,2% em março, apresentando uma contribuição cada um de 2,7 p.p. para o aumento do índice total.

No primeiro trimestre deste ano, as vendas na indústria, por sua vez, apresentaram uma subida homóloga de 0,8%, contra uma queda de 6,1% no trimestre anterior, segundo o INE.

Em termos mensais, o índice do volume de negócios na indústria apresentou um crescimento de 17,1%, tendo caído 2,3% em março do ano passado.

O emprego, por seu lado, registou uma queda de 1,9%, inferior à contração de 2,6% observada em fevereiro, enquanto as remunerações e as horas trabalhadas apresentaram aumentos de 1,3% e 1,5%, respetivamente, contra uma subida de 0,9% e uma quebra de 11,5% no mês anterior, pela mesma ordem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de