OPA EDP

China Three Gorges. Proposta é “atraente para acionistas da EDP”

António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

O valor total da oferta pública relativamente a 100% do capital social da EDP corresponde a 11,9 milhões de euros.

Em comunicado enviado às redações, depois de confirmada a OPA à EDP com comunicação enviada à CMVM, a empresa chinesa China Three Gorges afastou qualquer tom de uma oferta hostil, sublinhando que o “anúncio vem na sequência de seis anos de uma parceria de sucesso entre a EDP e a CTG, que conduziu à criação de valor para todos os stakeholders e uma EDP mais robusta”.

“A CTG lança uma oferta pública geral e voluntária de aquisição de ações representativas do capital social da EDP, que não são atualmente detidas pela CTG, pela contrapartida, em dinheiro, de 3,26 euros por ação”, pode ler-se no comunicado. Em troca, a CTG compromete-se a preservar a identidade portuguesa e autonomia da EDP, assim como o seu estatuto de empresa cotada na Bolsa de Valores Portuguesa.

Além disso, a empresa chinesa diz que “continuará a trabalhar com a equipa de gestão e todos os stakeholders da EDP para reforçar a posição da EDP como um dos principais players globais no sector elétrico”. O comunicado não especifica se Mexia continuará como presidente executivo da empresa.

O valor de 3,26 euros por ação representa um prémio de 17,9% em relação ao preço médio ponderado ajustado das ações nos seis meses anteriores a 10 de maio de 2018. O valor total da oferta pública relativamente a 100% do capital social da EDP corresponde a 11,9 milhões de euros e a 9.074 milhões de euros, excluindo as ações já detidas pela CTG.

À data atual, a CTG detém 850.777.024 ações da EDP, representativas de 23,27% do capital social da EDP.

O comunicado refere ainda que a oferta se encontra “sujeita a um conjunto de condições”, incluindo a alteração dos estatutos da EDP e um nível mínimo de aceitação para garantir que a CTG alcança 50% dos direitos de voto mais 1 direito de voto na EDP.

Incluída na OPA está também a EDP Renováveis. “É intenção da CTG assegurar que as ações da EDPR permanecem admitidas à negociação em Portugal”.

Lu Chun, Chairman da China Three Gorges Corporation, a empresa-mãe da CTG, declarou: “A Oferta representa uma proposta económica atraente para os acionistas da EDP e a perspetiva de um futuro próspero para todos os stakeholders. Estamos fortemente empenhados em preservar a identidade portuguesa da EDP, cotada na Bolsa de Valores de Lisboa e sedeada em Portugal, mantendo também os seus mais elevados padrões de corporate governance“.

E acrescentou: “O nosso sucesso estará diretamente relacionado com o desempenho e o crescimento futuros da EDP, uma vez que pretendemos fortalecer a colaboração industrial que nos tornou parceiros de sucesso e contribuidores para a economia portuguesa. Com a perspetiva de um crescimento sustentado a nível corporativo, pretendemos também criar oportunidades atraentes para todos os funcionários da EDP.”

O período da oferta pública para as ações da EDP terá início assim que todas as condições que a mesma se encontra sujeita (incluindo todas as aprovações regulatórias relevantes) tiverem sido verificadas.

O BofA Merrill Lynch é o consultor financeiro da CTG. A Linklaters LLP e a SLCM – Serra Lopes Cortes Martins & Associados prestaram a assessoria jurídica à CTG. O Millennium Investment Banking atua como intermediário financeiro português.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

IEFP. Desemprego registado cai para mínimo de 16 anos

O ministro das Finanças, Mário Centeno MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento pode trazer novo alívio de 200 milhões de euros no IRS

Cabe à Assembleia da República apresentar uma "proposta de medida legislativa" para que a lista de subvenções volte a ser publicada.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

RGDP suspende lista de subvenções vitalícias

Outros conteúdos GMG
China Three Gorges. Proposta é “atraente para acionistas da EDP”