Turismo

Turismo e novas tecnologias. Os efeitos duradouros para um setor em crescimento

Hotelaria da Madeira em greve

As novas tecnologias estão a dar um empurrão na forma com as pessoas gerem o seu dia-a-dia. O setor do turismo não passa ao lado desta realidade, com os consumidores a mudarem os seus hábitos e expectativas na hora de marcar viagens.

O turismo tem vindo a crescer um pouco por todo o mundo. E com isso, as exigências também. O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC na sigla em inglês) estima que o setor do turismo e viagens dê emprego a cerca de 300 milhões de pessoas um pouco por todo o mundo, sendo que este número deverá aumentar ao longo dos próximos anos. Os dados desta entidade, citados pela consultora Oliver Wyman, apontam para a criação de cerca de 100 milhões de empregos dependentes deste setor até 2028.

Os desenvolvimentos tecnológicos que surgem diariamente estão a mudar a forma com as pessoas e sociedade interagem com todos, ou quase todos, os aspetos das suas vidas. O setor do turismo, como outros, vai adaptando-se. A consultora Oliver Wyman indica três ideias que vão ter impacto duradouro no setor do turismo.

A primeira é a Era da Seamless Traveller Journey. Têm surgido avanços na inovação biométrica e nas tecnologias de identidade digital que vão permitir às pessoas viajar sem ter de, no futuro, apresentar várias vezes os seus documentos de viagem, como cartões de embarque e confirmações de reservas. “Em vez disso, passará a ser possível reservar transporte, fazer check-in, passar pela segurança, atravessar fronteiras e embarcar num avião através da confirmação da identidade e dos dados de reserva” nota em comunicado a consultora.

A segunda é o cibercrime, que pode afetar as atividades de turismo. “Como principal alvo de ataques por parte de Estados, do crime organizado, de hackers profissionais ou jovens amadores, o setor do turismo deve elevar o nível de ameaça cibernética e trabalhar em conjunto para promover estratégias de defesa cibernética e suporte pós-ataques”.

E, por último, um crescimento do setor de forma sustentável. A consultora defende que o crescimento do setor tem de estar assente “em bases sólidas e sustentáveis”. “Acima de tudo, isto significa contribuir de uma forma positiva para as comunidades em que a indústria opera e proteger os recursos culturais e naturais que atraem os turistas a nível mundial”.

A promoção deste crescimento sustentável pode acontecer de várias formas, nomeadamente assegurando que toda a comunidade beneficia do crescimento dos viajantes, protegendo o meio ambiente. Por outro lado, nas cidades este crescimento pode acontecer através da promoção de inovações ao nível da mobilidade, de acordo com a consultora.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Turismo e novas tecnologias. Os efeitos duradouros para um setor em crescimento