Emprego

CIP e Nova SBE criam Observatório para a Requalificação Profissional

António Saraiva, presidente da CIP. Foto: D.R.
António Saraiva, presidente da CIP. Foto: D.R.

Numa primeira fase, o ReSkill Hub irá fazer o mapeamento das necessidades de requalificação em Portugal, reais, atuais e futuras.

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal e a Nova Forum Executivos vão lançar, na próxima semana, o ReSkill Hub – Observatório Português de Requalificação Profissional. Esta ferramenta visa facilitar e acelerar o encontro da procura e oferta de conhecimento especializado através de uma plataforma de interface entre empresas, trabalhadores e educadores.

Numa primeira fase, o ReSkill Hub irá fazer o mapeamento das necessidades de requalificação em Portugal, reais, atuais e futuras, em estreita articulação com as empresas, além do levantamento da oferta formativa atualmente existente.

O ReSkill Hub é a resposta operacional da CIP aos desafios e oportunidades criadas pelo processo de automação. O estudo “Automação e o Futuro do Trabalho em Portugal”, elaborado pela CIP em parceria com a Nova School of Business and Economics e o McKinsey Global Institute (MGI), estima que a adoção da automação em Portugal leve à perda de 1,1 milhões de empregos até 2030.

Segundo o relatório, Portugal apresenta um dos maiores potenciais de automação (50%), o que se deve à alta concentração de atividades no setor manufatureiro, comércio e atividades administrativas (22%, 19% e 10% do emprego total, respetivamente) e ao alto percentual de atividades repetitivas nos diferentes setores da economia portuguesa.

O estudo prevê, no entanto, a que possam ser criados 600 mil a 1,1 milhões de empregos, nomeadamente nos setores de assistência social e de saúde, serviços profissionais, científicos e técnicos, e da construção.

Com base nos dados do estudo, “a CIP decidiu adotar uma política ativa que favoreça a requalificação profissional em Portugal. Essa requalificação é fundamental para que os benefícios da automação possam ser colhidos e os seus custos minimizados”, sublinha, em comunicado, António Saraiva, presidente da CIP. Mas, para isso, é “necessária uma correta articulação entre o poder público e as empresas, as escolas e as universidades”, adianta o responsável da CIP.

Para Daniel Traça, Diretor da Nova SBE, “O ReSkill Hub, em parceria com a CIP, visa dar resposta à forte transformação pela qual a força de trabalho em Portugal irá passar na próxima década. Transformação esta que é fruto de uma expectativa de investimento crescente em automação. O objetivo desta iniciativa é de informar, coordenar e acelerar a requalificação profissional em Portugal. Esta é uma iniciativa que se enquadra dentro do plano estratégico da escola para que esta se torne numa comunidade colaborativa capaz de energizar todos os setores da sociedade e de ter impacto”.

O ReSkill Hub será apresentado no Congresso CIP 2019, dedicado ao tema “Portugal: Crescimento ou Estagnação? A resposta está nas empresas”, que se realiza a 22 de outubro, no Centro de Congresso do Estoril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
CIP e Nova SBE criam Observatório para a Requalificação Profissional