Telecomunicações

Telefónica assume prudência no arranque do 5G

A espanhola Telefónica  está a analisar a  compra da brasileira Oi. Foto: D.R.
A espanhola Telefónica está a analisar a compra da brasileira Oi. Foto: D.R.

A Telefónica considera que "uma saída em falso, quando a tecnologia e os terminais não estão maduros", não será benéfica para o cliente.

A Telefónica, operadora espanhola de telecomunicações, está preparada para o arranque do 5G, mas não fará “nenhuma saída em falso”, tendo em conta que a massificação desta tecnologia “não acontecerá antes de 2022”, disse o presidente executivo.

Ángel Vilá afirmou, numa conferência de imprensa em Madrid, que a aproximação da operadora à quinta geração móvel (5G) é “prudente”, investindo para “não ficar para trás”, mas consciente de que “uma saída em falso, quando a tecnologia e os terminais não estão maduros e os serviços não são diferenciais, não será benéfico para o cliente”.

Face a este contexto, o presidente da empresa, José María Álvarez-Pallete, apontou que o 5G abre um mundo de possibilidades, salientando que a operadora está preparada para o arranque, mas ainda “falta tempo para que esta tecnologia seja tão revolucionária como se crê que venha a ser”.

Entretanto, o Brasil é uma aposta da Telefónica, para onde direciona uma boa parte dos seus investimentos, sendo que a operadora está a analisar a possível compra da Oi, operação que não poderá concretizar sozinha, o que exigirá consórcios ou acordos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Marcelo. “Não se pode esperar um, dois, três meses por respostas europeias”

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

140 mortos e 6408 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Telefónica assume prudência no arranque do 5G