Internet

Empresas europeias faturaram 208 mil milhões através das redes sociais

Facebook Huawei
Foto: D.R.

O uso de aplicações como o Facebook, Instagram, WhatsApp ou Messenger permitiram cerca de 98 mil milhões de euros em exportações,

Cerca de sete mil empresas europeias, que utilizam aplicações do Facebook, garantiram no ano passado 208 mil milhões de euros em vendas através das redes sociais e cerca de três milhões de postos de trabalho, avança um relatório da Copenhagen Economics.

O estudo, solicitado pelo Facebook, analisou um total de 7.720 empresas de diversos setores e tamanhos, espalhadas por 15 países da Europa, incluindo Portugal, que utilizam as aplicações Facebook, Instagram, WhatsApp e Messenger.

“As empresas que fizeram parte deste estudo acreditam que o uso das aplicações e tecnologias do Facebook ajudaram a gerar cerca de 208 mil milhões de euros em vendas no ano passado. Os economistas sugerem, ainda, que isto pode ter-se traduzido na criação de três milhões de empregos”, adianta o Facebook em comunicado.

As empresas analisadas referiram, também, que o uso das aplicações daquela rede social permitiram cerca de 98 mil milhões de euros em exportações, dos quais 58 mil milhões correspondem a vendas dentro da União Europeia e 40 mil milhões a vendas para o resto do mundo.

“Hoje, o Facebook estima que mais de 25 milhões de empresas na União Europeia, sobretudo pequenas empresas, estão a usar mensalmente os serviços da rede social”, diz a empresa.

Os dados obtidos pela Copenhagen Economics revelaram ainda que as empresas fundadas por mulheres “dão um valor especial às redes sociais pela forma como ajudam nos primeiros passos do negócio”, com 58% das empresas fundadas por mulheres alvo do estudo a defenderem que “o Facebook é importante para começar os respetivos negócios” e 65% a afirmarem que ajudou mais no aumento da receita.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas. Novo Banco custa mais 0,3% do PIB em 2020, vírus não se sabe

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Contágio Covid-19 traz recessão e faz disparar insolvências

autoeuropa coronavirus

Siza Vieira: Nem estado de emergência impede Autoeuropa de reabrir a 20 de abril

Empresas europeias faturaram 208 mil milhões através das redes sociais