Sonae Sierra

Sonae Sierra reduziu custos em 21,7 milhões de euros com gestão sustentável

Elsa Monteiro, responsável de Sustentabilidade e Comunicação da Sonae Sierra. Fotografia: Global Imagens
Elsa Monteiro, responsável de Sustentabilidade e Comunicação da Sonae Sierra. Fotografia: Global Imagens

Resultados da Sonae Sierra acima das expectativas, com lucros superiores em 47% face aos resultados do ano anterior.

A Sonae Sierra avalia os seus resultados em termos económicos, sociais e ambientais, tendo em conta, como explicou hoje Elsa Monteiro, Responsável Global de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Sonae Sierra, que os dados de todas estas áreas contribuem para o resultado final, ou seja os lucros subiram, mas os custos, através da implementação de medidas de gestão sustentáveis desceram.

Em 2015, o resultado líquido foi de 141,7 milhões de euros (em comparação com 96,3 milhões em 2014), e os custos evitados de 21,7 milhões de euros graças a medidas de gestão sustentável.

“Os resultados ficaram acima das expectativas, superiores em 47% face ao ano passado, que resultou da performance operacional das empresas, da venda de serviços indiretos e também da melhoria do valor dos ativos”, afirmou Elsa Monteiro.

Assim, a Sonae Sierra “mantém o otimismo relativamente às perspetivas futuras e continuará a executar a sua estratégia, que está a demonstrar solidez, em novas oportunidades de promoção imobiliária, de gestão profissional do portefólio bem como de fornecimento de serviços profissionais”.

Em 2015, os centros comerciais a receberem mais de 433 milhões de visitas (uma subida de 0,7 % numa base comparável), o que se refletiu num aumento das vendas dos lojistas de 3,3 % no portefólio europeu. No Brasil “as vendas foram afetadas pela diferença cambial entre o real e o euro, e também pela redução de visitas, dada a situação atual do país”, frisou a responsável.

Por outro lado, em 2015 os 127 novos contratos de serviços celebrados pela Empresa atingiram um valor de 18,5 milhões de euros e a Sonae Sierra apresentou o seu primeiro investimento direto na Colômbia.

Quanto à estratégia de sustentabilidade seguida pela empresa, permitiu, em termos globais “diminuir os custos ambientais, de segurança e saúde no trabalho, bem como comportamentos de prevenção”, disse Elsa Monteiro, lembrando que estes custos têm influência direta nos resultados finais, “21,7 milhões de euros de custos foram evitados em 2015”.

No ano passado, face a 2014, registou uma redução de 3% no consumo de água (–20 % desde 2003), 5% de redução no consumo de energia (–44 % desde 2002), 6% de redução nas emissões de gases com efeito de estufa (–82 % desde 2005) e uma taxa de reciclagem de 62% (uma subida de 225% desde 2002). No cômputo geral, a implementação de medidas de gestão sustentável representou 21,7 milhões de euros de custos evitados em 2015.

As melhorias de produtividade no local de trabalho foram sustentadas pelas reduções significativas alcançadas no absentismo dos colaboradores desde 2014: uma quebra de 70% face ao ano anterior (e 93 % de redução da taxa de severidade de acidentes de trabalho desde 2005).

Elsa Monteiro referiu que atualmente “os investidores não olham apenas para o desempenho financeiro, querem conhecer as metas de um desempenho sustentável, que não é financeiro”, as certificações de projetos por entidades competentes nas mais diversas áreas são uma mais valia, “porque com um melhor desempenho ambiental é possível reduzir os custos com a energia, água, e aumentar a reciclagem”.

Em Portugal a Sonae Sierra está a desenvolver um projeto piloto para energia renovável fotovoltaica. “Algo em que já apostamos, mas que a alteração da legislação levou a que deixasse de compensar. Agora mudou novamente, e em parceria com uma empresa de energia vamos avançar com o projeto, o nosso parceiro faz o investimento inicial e nós pagamos a energia que consumimos”.

Além disso, vai avançar no Brasil um projeto piloto de energia renovável a partir de resíduos, não é possível ainda na Europa que tem diversas restrições legais.

Os resultados do desempenho da Sonae Sierra são divulgados no Relatório Económico, Ambiental e Social (EES), que apresenta um retrato completo e integrado da estratégia empresarial e do desempenho operacional da Sonae Sierra em 2015, demonstrando o alinhamento entre a atividade central e os objetivos de sustentabilidade.

Para o futuro, a aposta continua a ser na sustentabilidade, melhorando a eficiência dos equipamentos, acompanhar a tendência do fluxo de investimento dos mercados maduros para os emergentes, com um foco especial nas cidades e não nos países.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lear Corporation

Há mais de 800 mil portugueses a trabalhar por turnos

Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. (António Pedro Santos / Lusa)

Governo vai reservar verba para financiar pré-reformas no Estado

Rui

“Se Rui Rio ganhar as eleições do PSD este Governo dura quatro anos”

Outros conteúdos GMG
Sonae Sierra reduziu custos em 21,7 milhões de euros com gestão sustentável