5G em Portugal. “Não está excluído ninguém” (incluindo a Huawei)

Em Portugal ainda nenhum fornecedor foi colocado numa lista negra e excluído de trabalhar com os operadores na implementação do 5G (Huawei incluída).

“Não está excluído ninguém”, garante Manuel Barros, diretor de segurança nas comunicações da Anacom, em conferência de imprensa sobre a apresentação do projeto para o regulamento do leilão de 5G.

No final de janeiro, Comissão Europeia anunciou um conjunto de regras para garantir a segurança das redes 5G, pedindo diversificação de fornecedores e níveis de restrições de utilização para os fornecedores considerados de perfil de alto risco.

Leia mais: 5G. Estados-membros devem avaliar perfis de risco de fornecedores, diz Bruxelas

“Em Portugal estamos alinhados (em termos de segurança de rede) com o que na Europa está a ser feito”, diz Manuel Barros.

Questionado pelo Dinheiro Vivo à margem da conferência, João Cadete Matos, o presidente da Anacom, diz que ainda "é demasiado prematuro" avaliar o impacto que as restrições de segurança que venham a ser impostas a fornecedores, entre os quais a Huawei - parceira tecnológica de dois operadores nacionais (Altice Portugal e NOS) -, possa ter na implementação da quinta geração móveis de comunicações em Portugal.

Na sexta-feira o governo anunciou a estratégia nacional para o 5G e no que toca à segurança de redes indicou a criação de um grupo de trabalho para estudar este tema, no qual vai participar a Anacom. Até 30 de junho cada país membro deverá aplicar as medidas previstas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de