Telecomunicações

5G. “Que não seja cedo demais e caro demais”

22092527_10208074128531477_1528895077_o

Miguel Almeida deixou uma mensagem sobre 5G ao ministro das infraestruturas, Pedro Marques, durante o debate o Estado da Nação das Telecomunicações, no congresso da APDC, no CCB, em Lisboa.

“O que esperamos é que não seja cedo demais e caro demais”, disse o CEO da NOS, lembrando que até 2020, data do arranque dos primeiros testes do 5G, a capacidade da 4G ainda está longe de estar esgotada. O gestor teme ainda tentações de um preço de licença caro para o 5G, que ajude “qualquer problema de défice” que venha a existir no futuro. E deixou uma crítica, aos aumentos dos preços do espectro radioelétrico “violando princípios básicos de previsibilidade de investimento e lançando dúvidas sobre investimentos futuros, incluindo o 5G”.

E com o Orçamento do Estado à porta, Mário Vaz, CEO da Vodafone, também deixou um recado ao ministro: o desagravamento das custas de regulação. “Que o ministro fale com o ministro das Finanças, que há partes dos custos de regulação que têm de desaparecer”, defendeu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

CGD perdeu 1200 milhões em empréstimos de risco

Miguel Setas, presidente da EDP Brasil

EDP Brasil quer duplicar presença no país até 2020

Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado Adjunto e das Finanças. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Portugal não vai concorrer a vaga de topo no BCE, nem mexe na previsão do PIB

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
5G. “Que não seja cedo demais e caro demais”