Telecomunicações

5G. Vodafone vai instalar antenas em mais faculdades

Ricardo ‘Fox’ Pacheco e João Nascimento (CTO Vodafone) durante a apresentação da primeira ligação de roaming em 5G em mobilidade
Ricardo ‘Fox’ Pacheco e João Nascimento (CTO Vodafone) durante a apresentação da primeira ligação de roaming em 5G em mobilidade

Iniciativas inserem-se no âmbito do 5G Hub, projeto lançado pela Vodafone em junho do ano passado, para testar a tecnologia 5G

A Universidade do Minho, o Instituto Superior Técnico e a Faculdade de Ciências e Tecnologia são algumas das universidades que a Vodafone vai instalar antenas 5G âmbito do projeto 5G Hub da operadora nos “próximos dois meses”, adiantou João Nascimento, Chief Technology Officer (CTO) da operadora, ao Dinheiro Vivo.

Estabelecimentos de ensino que se vão juntar à Universidade do Porto, o primeiro estabelecimento de ensino que a operadora anunciou a intenção de instalar uma antena 5G, depois do edifício sede da companhia, no Parque das Nações, em Lisboa.

As antenas 5G a ser instaladas nas universidades funcionam em frequências temporárias cedidas pela Anacom para testes nesta tecnologia, cujo arranque comercial está previsto para 2020. No Reino Unido e Espanha, a Vodafone vai já ter lançamento comercial do 5G já no verão num conjunto de cidades, de um total de 50 que o grupo quer ter operação comercial até ao final do ano.

No mercado nacional, ainda não há data para a atribuição de frequências. Em Portugal, a operadora realizou na semana passada a primeira ligação de roaming em 5G em mobilidade.

Leia ainda: Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

 

“É necessário saber para que vamos usar esta tecnologia. É uma tecnologia mais eficiente para transporte de grande volume de dados, tem baixa latência e a capacidade gigantesca de ligar coisas (a Internet das coisas)”, comenta João Nascimento. “Quanto mais depressa consigamos perceber esta tecnologia, as suas capacidades, as grandes vantagens, trazermos os parceiros tecnológicos para trabalhar connosco, mais rapidamente sabemos quais os problemas que vamos endereçar e que vantagens podemos trazer para a indústria”, conclui.

Para isso, a Vodafone lançou em junho do ano passado o 5G Hub que reúne parceiros do mundo académico e da indústria, para testar o potencial uso desta tecnologia.

“O 5G Hub foi criado muito para testarmos a soluções, mais do que infraestruturas. Temos um slogan, Traga um use case e teste connosco. Estamos a fazer coisas engraçadas com a Altran em termos de solução de realidade aumentada para turismo. Estamos a fazer um projeto com uma empresa que saiu do Vodafone Power Lab, a Parqly, para smart parking na ótica de smart cities (permite aos utilizadores aceder a informação em tempo real sobre os lugares disponíveis para estacionar)”, descreve o CTO da Vodafone. “O que queremos mesmo é testar soluções, encontrar problemas e onde o 5G pode ajudar a solucionar problemas”, reforça.

Soluções que poderão estar disponíveis no lançamento comercial do 5G? “Estamos a querer testar a solução como um todo, para se perceber onde a tecnologia o pode exponenciar, mas estamos a trabalhar há alguns meses nelas e o outlook é muito promissor, portanto, não estamos muito longe de as tornar uma realidade”, acredita João Nascimento.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
5G. Vodafone vai instalar antenas em mais faculdades