Internet

Meo lidera acesso à internet fixo e móvel

Fotografia: direitos reservados
Fotografia: direitos reservados

Operadora da PT perdeu quota de mercado na internet fixa e móvel. Maioria dos acessos ainda se faz através do fixo.

A Meo mantinha no final do segundo trimestre a liderança no mercado de acesso à internet fixo e móvel mas está a perder quota de mercado, segundo os dados revelados pela Anacom.

Em termos de quota de acessos fixos, a Meo tinha 42,5% (uma quebra de 3,5 pontos percentuais face ao trimestre homólogo), seguindo-se o grupo NOS com uma quota de 37% (mais 1,5 pontos percentuais) e a Vodafone com 16,1% (mais 3 pontos percentuais).

Já na banda larga móvel, a quota de clientes ativos da Meo era de 43% (menos 0,8 pontos percentuais em termos homólogos), seguindo-se a NOS, com 30,8% (mais 4,5 pontos percentuais), e a Vodafone, com 25,9% (menos 3,6 pontos percentuais), especifica o regulador, que lembra que em abril deste ano a Cabovisão e a Oni lançaram ofertas comerciais de banda larga móvel.

As receitas provenientes do serviço de acesso à Internet fixo e de pacotes de serviços que incluem este serviço totalizaram, nos primeiros seis meses de 2016, cerca de 834,5 milhões de euros. As receitas do serviço de acesso à Internet móvel atingiram os 166 milhões nos primeiros seis meses de 2016.

No final de junho 36,5% dos utilizadores dispunha de acessos à internet com velocidades iguais ou superiores a 100 Mbps, valor que compara com apenas 25,5% em 2015. Na mesma data 63,2% tinham velocidades acima dos 30 Mbps e se a fasquia forem os 20 Mbps a percentagem sobe para 94%.

Feitas as contas, o número de acessos fixos à Internet em Portugal atingiu os 3,26 milhões no final do segundo trimestre, mais 1,8% face ao trimestre anterior e mais 8,6% do que no período homólogo.

O maior contributo para o crescimento do número de acessos foi dado pela fibra ótica, que cresceu 6,8% neste trimestre.

Quanto à banda larga móvel, o número de utilizadores com utilização efetiva aumentou 2,5% em relação ao trimestre anterior e 8% face ao trimestre homólogo, atingindo os 5,68 milhões.

“No final do segundo trimestre, a penetração do serviço de acesso à Internet situava-se em 31,5 por 100 habitantes, no caso dos acessos fixos, e em 54,9 por 100 habitantes no caso dos acessos móveis com utilização efetiva. Estima-se que, no final do 2º trimestre, cerca de 97,2% dos clientes do serviço de acesso à Internet em banda larga fixa tenham adquirido o serviço no âmbito de um pacote de serviços”, diz a Anacom.

O tráfego de acesso à Internet em banda larga aumentou cerca de 2,7%, sobretudo devido à subida do tráfego da banda larga fixa (mais 2,4%), que representava 95,6% do total. Já o tráfego dos acessos móveis, aumentou 10,1% no trimestre, representando 4,4% do total. O tráfego médio mensal da banda larga fixa foi de 58,2 GB. O tráfego gerado por cliente de banda larga móvel com utilização efetiva foi de 1,55 GB por mês (8,7 GB por mês no caso de tablet/PC).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Rodrigo Cabrita/Global Imagens

Idosos com isenção de mais-valias se aplicarem dinheiro em PPR

Cecília Meireles

CDS também quer IRS atualizado à taxa de inflação

Foto: Filipe Amorim/Global Imagens

“A banca não está a ajudar o Sporting na emissão obrigacionista”

Outros conteúdos GMG
Meo lidera acesso à internet fixo e móvel