Inquérito

73% dos colaboradores consulta o email fora da hora de trabalho

O risco de burnout é elevado. Foto: D.R.
O risco de burnout é elevado. Foto: D.R.

19% afirmaram ter dificuldade em desligar do trabalho e outros 19% disseram que era esperado que eles o fizessem.

Quase três quartos dos profissionais verificam o email fora do horário de trabalho, concluiu um inquérito a mais de 2700 pessoas em todo o mundo promovido pela Hays.

Dos 73% que afirmaram que verificam os seus e-mails, 54% confirmaram que era para manter o controlo dos seus projetos, enquanto 34% comentaram que queriam disponibilizar-se caso fosse necessário.

Já 19% afirmaram ter dificuldade em desligar do trabalho e outros 19% disseram que era esperado que eles o fizessem.

A maioria dos profissionais inquiridos verifica com regularidade os emails fora da hora de trabalho. Uma ou duas vezes ao fim de tarde é a resposta de 67% e 22% afirmaram verificar constantemente os e-mails.

“Trabalhar fora do horário laboral com muita frequência não permite que os colaboradores aproveitem a vida pessoal. Se não conseguirem o equilíbrio certo entre a vida profissional e pessoal, isso pode levar a que os colaboradores se sintam cansados e menos relaxados, o que conduzir ao burnout” alerta Sandra Henke, Group Head of People & Culture, da Hays .

Na sua opinião, “é importante que os empregadores ajudem a sua força de trabalho a alcançar um relacionamento mais positivo, equilibrado e saudável com o trabalho”.

No início deste ano, a Organização Mundial da Saúde classificou recentemente o burnout como um diagnóstico médico legítimo. De acordo com o manual da organização, os sintomas podem incluir sensação de esgotamento ou falta de energia, sentimentos negativos relacionados com trabalho e ainda, pouca eficácia. Segundo a OMS, uma em cada quatro pessoas OMS no mundo será afetada por distúrbios mentais ou neurológicos em algum momento na sua vida.

Alistair Cox, CEO da Hays, aconselha os líderes de negócios: “Se trabalhar até tarde, tente agendar os seus e-mails para serem enviados durante o horário laboral, se possível. Isso limitará o risco dos colaboradores se sentirem obrigados a responder ou trabalhar durante o tempo pessoal. ”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer vencem Nobel da Economia

A grande eficácia das pequenas coisas

Outros conteúdos GMG
73% dos colaboradores consulta o email fora da hora de trabalho