Acionistas da Media Capital sem compromisso para venda das ações na OPA

Em novembro, a Pluris Investments, do empresário Mário Ferreira, lançou uma OPA obrigatória sobre 69,78% da Media Capital, na sequência da decisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os acionistas da Media Capital Biz Partners, CIN, DoCasal Investimentos, Fita & Essências, Triun e Zenithodissey não têm qualquer compromisso acionista para a venda das ações na OPA obrigatória lançada pela Pluris Investments, informou esta quinta-feira a dona da TVI.

Em novembro, a Pluris Investments, do empresário Mário Ferreira, lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) obrigatória sobre 69,78% da Media Capital, na sequência da decisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) por considerar ter havido "exercício concertado" entre a Vertix (Prisa) e a Pluris.

Em comunicado hoje divulgado, a Media Capital, na sequência da determinação da CMVM, informou o mercado "acerca do conhecimento de eventuais compromissos de acionistas relativamente à posição sobre a alienação das respetivas ações no contexto da OPA preliminarmente anunciada pela Pluris Investments".

A Media Capital salienta que, "com vista a satisfazer a referida determinação, foram efetuadas diligências junto de acionistas titulares de participação qualificadas da sociedade, onde se incluem a Biz Partners, CIN, DoCasal Investimentos, Fita & Essências, Triun e Zenithodissey.

No caso da Biz Partners SGPS, esta "emitiu declaração de bloqueio das suas ações, conforme já antes comunicado à CMVM", e "não existe qualquer acordo ou compromisso com a Pluris (ou pessoa consigo relacionada), direta ou indiretamente, que seja causal da declaração de não aceitação da oferta que foi emitida".

Por sua vez, a CIN - Confederação Industrial do Norte "comunicou à CMVM o compromisso irrevogável de não aceitação desta oferta pública geral e obrigatória de aquisição da totalidade das ações representativas do capital social e dos direitos de voto da sociedade grupo Media Capital", referindo que "inexiste de qualquer acordo ou compromisso assumido com a Pluris ou pessoa consigo relacionada, conexo, direta ou indiretamente, com a presente declaração de não aceitação da oferta".

Também a DoCasal Investmentos, da apresentadora Cristina Ferreira, refere que "não tem interesse, como já comunicou à CMVM, em que a sua participação seja objeto da oferta pública" e "bloqueou as suas ações livremente, mas não assumiu qualquer acordo ou compromisso com a Pluris a esse propósito, nem a Pluris assumiu qualquer acordo ou compromisso a esse propósito".

A Fitas & Essências Lda "bloqueou as ações até 29 de outubro" e a Triun SGPS "não aceita a oferta e instruiu o bloqueio das ações, não tem qualquer acordo ou compromisso com outros acionistas relativo ao bloqueio".

Também a Zenithodissey Lda "não aceita a oferta, conforme já antes comunicado à CMVM", e "confirma igualmente não existir qualquer acordo ou compromisso assumido com a Pluris (ou pessoa consigo relacionada), conexo, direta ou indiretamente, com a referida declaração de não aceitação da oferta", lê-se no comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de