Acionistas da Reditus elegem nova administração a 30 de junho

A assembleia-geral da tecnológica Reditus elege no dia 30 de junho uma nova administração, conforme anunciado em comunicação enviada à CMVM.

A assembleia-geral da tecnológica Reditus elege no dia 30 de junho uma nova administração, de acordo com a convocatória enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Assim, um dos pontos a votação será a “eleição dos membros do Conselho de Administração, do Conselho Fiscal, da Mesa da Assembleia Geral e da Comissão de Remunerações para o triénio 2020/2022”, lê-se na mesma nota.

Os detentores de títulos irão ainda “deliberar sobre os documentos de prestação de contas, em base consolidada e individual, incluindo o relatório de gestão e as contas” relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2019, segundo a convocatória.

A assembleia-geral irá também analisar o “relatório sobre o governo da sociedade”, bem como “deliberar sobre a proposta de aplicação de resultados” e “proceder à apreciação geral da administração e fiscalização da sociedade”, indicou a Reditus.

Haverá ainda a eleição do Revisor Oficial de Contas efetivo e suplente para o triénio 2020/2022, sob proposta do Conselho Fiscal e a “apreciação da declaração da Comissão de Remunerações sobre a política de remuneração dos membros do Órgão de Administração e do Órgão de Fiscalização da Sociedade”.

Por fim, os acionistas têm em cima da mesa uma deliberação “sobre a aquisição e alienação de ações próprias” e de obrigações próprias.

No dia 12 de maio, Reditus anunciou que estava a recrutar 210 novos colaboradores para vários projetos que tem em carteira, tendo ajustado os seus procedimentos de recrutamento e integração de novos trabalhadores através de entrevistas e formação inicial à distância.

Fundada em 1966, a Reditus é uma empresa portuguesa na área das tecnologias, com presenças nacional e internacional, em Angola, Guiné Equatorial e Moçambique.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de