media

Ações da Cofina e Media Capital suspensas

TVI-930x594

Cofina adianta que negociações estão a decorrer de "forma muito intensa nas últimas horas".

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou a suspensão da negociação das ações da Cofina e do Grupo Media Capital, enquanto aguarda “divulgação de informação relevante ao mercado”, na sequência dos anúncios de intenção de compra da TVI pela Cofina.

Esta madrugada, a Cofina comunicou ao regulador que “decorrem atualmente negociações aprofundadas com a Prisa [dona da Media Capital], que se têm desenvolvido de forma muito intensa nas últimas horas, no sentido de alcançar um acordo para a aquisição pela Cofina da Media Capital”.

A dona do Correio da Manhã adiantou, no entanto, que não é possível ainda estimar uma data concreta para a obtenção de um acordo. “Caso as negociações com a Prisa sejam concluídas, com a formalização de um contrato de compra e venda, a Cofina procederá simultaneamente à divulgação de um anúncio preliminar de oferta pública de aquisição sobre as ações remanescentes da Media Capital”.

Na sexta-feira, foi noticiada a intenção da Cofina de comprar a dona da TVI. O negócio, do qual farão parte o empresário Mário Ferreira, fundador da Douro Azul e o banco espanhol Abanca, deverá ser fechado por cerca de 225 milhões de euros, menos dívida, e passa por um aumento de capital na Cofina, avançou o Expresso.

“Poderemos fazer uma coisa com piada, mas só farei comentários depois da operação se concluir. O que disser agora só serve para perturbar o negócio. É só esperar mais alguns dias”, disse ontem Mário Ferreira, em declarações ao Expresso.

A Cofina detém Correio da Manhã, CM TV, Sábado, Record, Jornal de Negócios, entre outros. Por sua vez, a Media Capital detém os canais TVI, a rádio Comercial, entre outros meios.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS. Fotografia:  Pedro Rocha / Global Imagens

PS quer acabar com vistos gold em Lisboa e no Porto

O ministro das Finanças, Mario Centeno. Fotografia ANDRÉ KOSTERS/LUSA

Finanças. Défice foi de 599 milhões de euros em 2019

João Paulo Correia, deputado do PS. MÁRIO CRUZ/LUSA

PS avança com aumento extra das pensões mas a partir de agosto

Ações da Cofina e Media Capital suspensas