Ações da Jerónimo Martins caem mais de 11% com saída do 2.º maior acionista

Num comunicado à CMVM, a Jerónimo Martins anunciou que o segundo maior acionista, a Asteck, vendeu a participação de 5% que detinha.

As ações da Jerónimo Martins estavam esta terça-feira cerca das 11h10 a cotar-se a 19,20 euros, menos 11,15% do que na segunda-feira, depois de a Asteck ter anunciado a venda da participação de 5% que detinha na empresa.

Depois de terem fechado a 21,61 euros na segunda-feira na bolsa de Lisboa, na sessão desta terça-feira até às 11:10 tinham mudado de mãos 1.545.951 ações da Jerónimo Martins que geraram um volume de 29.682.085 euros.

Num comunicado Enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Jerónimo Martins anunciou que o segundo maior acionista, a Asteck, vendeu a participação de 5% que detinha.

Na nota, a Jerónimo Martins diz ter recebido da Goldman Sachs uma informação a revelar que a Asteck, S.A. acordou vender as 31.464.759 ações que detinha na empresa ao preço de 19,75 por ação, o que corresponde a um total superior a 621 milhões de euros.

Após esta operação, a Asteck, empresa com sede no Luxemburgo e detida por uma 'holding' do setor petrolífero, deixa de deter ações da Jerónimo Martins.

À mesma hora, arrastado pela queda da cotação das ações da Jerónimo Martins, o PSI20, principal índice da bolsa de Lisboa, caía 1,63% para 5.685,53 pontos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de