AdC acusa Auchan, Continente e Pingo Doce de concertar preços com Bimbo Donuts

É mais uma acusação na área do retalho alimentar. Há mais de um ano AdC acusou seis grupos de distribuição de concertar preços na área das bebidas.

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusa a Auchan, o Modelo Continente e o Pingo Doce de concertar preços com a Bimbo Donuts nos principais produtos deste fornecedor de bolos e pães pré-embalados, apurou o Dinheiro Vivo. A Concorrência considerou haver indícios de atuação em cartel das cadeias de supermercados com a marca de bolos e pão de modo a alinhar preços de venda ao público dos seus produtos, prejudicando com esta atuação os consumidores.

Contactada a AdC não comenta, mas de acordo com a informação recolhida pelo Dinheiro Vivo, esta atuação das cadeias terá decorrido ao longo de vários anos, pelo menos mais de uma década, prejudicando, através deste alinhamento de preços, usando o fabricante como intermediário, os consumidores.

A Auchan já reagiu e refuta a acusação., bem como o Pingo Doce, o Modelo Continente e Bimbo Donuts.

Este caso, que avançou para uma nota de ilicitude, junta-se a outros que estão a ser investigados pela AdC envolvendo o retalho alimentar e empresas da área de bebidas que aguarda ainda um desfecho no regulador da concorrência.

O ano passado a Concorrência acusou seis grandes grupos de distribuição, incluindo a Modelo Continente e o Pingo Doce, de concertarem preços com a Sociedade Central de Cervejas, o Super Bock Group e a PrimeDrinks.

Os casos tornaram-se públicos em março 2019, mas ao que foi possível apurar, os prazos de decisão terão sido impactados pela declaração de Estado de Emergência no país, por causa da pandemia do covid-19.

Uma nota de ilicitude não significa uma decisão sobre a culpa dos visados. Agora as cadeias de distribuição e o fabricante podem apresentar os seus argumentos de defesa junto da AdC.

O que diz a AdC

Mas, a confirmar-se a acusação, "a conduta em causa é muito grave", diz a Concorrência em comunicado, entretanto enviado às redações. "Trata-se de uma prática equivalente a um cartel, em que os distribuidores, não comunicando diretamente entre si, como acontece habitualmente num cartel, recorrem a contactos bilaterais com o fornecedor para promover ou garantir, através deste, que todos praticam o mesmo PVP no mercado retalhista. Na terminologia de concorrência, designa-se esta prática por 'hub-and-spoke'", refere a AdC em comunicado.

Uma prática que "prejudica os consumidores por limitar a opção de escolha pelo preço, já que as cadeias de supermercados em causa representam, segundo dados públicos, mais de metade do mercado da grande distribuição em Portugal". E, de acordo com a Concorrência, "os comportamentos investigados duraram vários anos, tendo-se desenvolvido, pelo menos, entre 2004 e 2017."

A AdC tem atualmente em curso "mais de dez investigações no setor da grande distribuição de base alimentar, algumas ainda sujeitas a segredo de justiça", refere ainda o organismo.

(última atualização às 21h20 com posição da Bimbo Donuts)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de